Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Efeitos de área e de borda sobre a estrutura florestal em fragmentos de floresta de terra-firme após 13-17 anos de isolamento

E. M. Nascimento, Henrique; F. Laurance, William.
Acta amaz.; 36(2)2006.
Artigo em Português | VETINDEX-Express | ID: vti-450181

Resumo

Density and biomass of live trees >10 cm DBH and saplings 1-9.9 cm DBH, coarse woody debris (LCG diameter > 10 cm), fine woody debris (LCF diameter 2.5-9.9 cm), and standing dead trees (> 10 cm DBH) were quantified in 56 permanent, 1-ha sample plots. These plots are located in four 1- (4 plots), three 10- (12 plots) and two 100- (14 plots) forest fragments in size and nearby continuous forests (19 plots) as well as in two classes of distance from the edges - 300 m (29 plots) and > 300 m (21 plots). Density and biomass of primary species did not differ significantly among the four size categories and the two edge distance classes. However, forest fragments and distance 300 m from the edges had more biomass and density of pioneer trees and saplings than did continuous forest and distance > 300 m from the edge, respectively. There were no significant differences among the size categories for standing dead trees. Forest fragments, however, had more quantity of LCG and LCF than did continuous forests. Moreover, distances 300 m from the edges had higher quantity of LCG and LCF and total necromass than did distances > 300 m. We performed an ANCOVA to assess whether differences in LCG and LCF in fragments were due to proximity of forest borders. An ANCOVA showed that there was no significant effect of fragment size on necromass, but a significant effect of edge distance on both LCG and LCF. The quantity of LCG and LCF was correlated negatively with edge distance sites close to the edge presented over 40-60% more LCG than sites far from the edges in both forest fragments and continuous forests.
As estimativas de densidade e biomassa de árvores vivas com DAP > 10 cm e arvoretas 1-9,9 cm de DAP, liteira lenhosa grossa caída (LCG diâmetro > 10 cm), árvores mortas em pé (> 10 de DAP) e liteira lenhosa fina caída (LCF - 2,5 9,9 cm de diâmetro) foram quantificadas em 56 parcelas permanentes de 1 ha, distribuídas em quatro categorias de tamanho de fragmento - fragmentos de 1 ha (4 parcelas), fragmentos de 10 ha (12 parcelas) e fragmentos de 100 ha (14 parcelas) e floresta contínua (19 parcelas) e em duas classes de distância da borda - 300 m de distância da borda (29 parcelas) e > 300 m (21 parcelas). A densidade e a biomassa de árvores e arvoretas de espécies de estágios sucessionais mais avançados não diferiram significativamente entre as diferentes categorias de tamanho e entre as duas distâncias da borda. Por outro lado, fragmentos florestais e locais 300 m de distâcia da borda tiveram maior biomassa e densidade de árvores e arvoretas de espécies pioneiras do que floresta contínua e locais > 300 m da borda, respectivamente. Fragmentos florestais apresentaram maior quantidade de LCG e LCF do que a floresta contínua. Houve também diferenças significativas entre ambas as distâncias da borda para a quantidade de LCG e LCF e necromassa total. Uma análise de covariância mostrou que não houve efeito de tamanho do fragmento, mas a distância da borda teve um efeito significativo sobre a quantidade de LCG e LCF. A quantidade de LCG e LCF foi correlacionada negativamente com a distância da borda - locais mais próximos à borda tiveram cerca de 40% e 60% mais LCG do que locais mais distantes.
Biblioteca responsável: BR68.1