Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

The morphology of the foregut of larvae and postlarva of Sesarma curacaoense De Man, 1892: a species with facultative lecithotrophy during larval development

Aguiar Melo, Marlon; Abrunhosa, Fernando; Sampaio, Iracilda.
Acta amaz.; 36(3)2006.
Artigo em Inglês | VETINDEX-Express | ID: vti-450205

Resumo

Previous study on the resistance of larvae of Sesarma curacaoense submitted to starvation has revealed a facultative lecithotrophy during zoeal stages, but megalopa and first juvenile stages are exclusively feeding stages. In the present study, the gross morphology and fine structure of the foregut of S. curacaoense were investigated during larval, megalopa and first juvenile stages. The foregut of the zoea I show specific setae and a filter press apparently functional. The foregut undergoes changes in the zoea II (last larval stage) with increment of setae number, mainly on the cardiopyloric valve and complexity of the filter press. After metamorphosis to megalopa stage the foregut become rather complex, with a gastric mill supporting a medial and two lateral teeth well-developed. The foregut of the first juvenile is more specialized compared to the previous stage, showing similar characteristics of the decapod adults. These results provide further evidence of facultative lecithotrophic development in the larvae of S. curacaoense.
Estudo prévio sobre o efeito da inanição em larvas de Sesarma curacaoense propôs que estas larvas apresentam comportamento lecitotrófico facultativo. No presente trabalho a morfologia do estômago de S. curacaoense foi estudada durante os estágios larvais, megalopa e juvenil I. A estrutura do estômago da zoea I possui cerdas específicas e com filtro pilórico aparentemente funcional. Especialização no estômago do zoea II (último estágio larval) foi evidenciada pelo incremento do número de cerdas na válvula cárdio-pilórica e pela complexidade do filtro pilórico. Após a metamorfose para o estágio megalopa, o estômago ficou consideravelmente complexo, com o aparecimento de um moinho gástrico contendo um medial e dois laterais dentes bem desenvolvidos. O estômago do juvenil I mostrou-se ainda mais especializado que no estágio anterior, exibindo características morfológicas similares àquelas descritas para decápodes adultos. Estes resultados corroboram o proposto em trabalhos anteriores, nos quais é indicado que S. curacaoense possui um desenvolvimento larval lecitotrófico facultativo.
Biblioteca responsável: BR68.1