Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Estrutura e analise zoogeográfica de uma taxocenose de morcegos no norte do Estado do Amazonas, Brasil / Estrutura e analise zoogeográfica de uma taxocenose de morcegos no norte do Estado do Amazonas, Brasil

Moratelli, Ricardo; Dias, Daniela; R. Bonvicino, Cibele.
Chiropt. neotrop.; 16(1): 661-671, 2010.
Artigo em Português | VETINDEX | ID: vti-464645

Resumo

During an epidemiological survey along the middle course of rio Negro, in the western periphery of Guyana subregion, a survey of bats was conducted in the municipalities of Barcelos and Santa Isabel do Rio Negro, State of Amazonas, Brazil. Fieldworks conducted from 1998 to 2004 resulted in the capture of 36 bat species distributed in 27 genera and six families. Phyllostomidae accounted for the largest number of species and individuals, Phyllostominae being the most speciose, and Stenodermatinae the most abundant. The analysis of species distribution patterns and comparisons with lists for other Amazonian localities indicate that the assemblage reported here is almost entirely composed for species widely distributed in different zoogeographical Amazonian provinces, occurring yet in other Neotropical rainforests. Thus, it appears that the assemblage reported here is comprised almost entirely of the commonest species in the Amazon region, highlighting the need for the increase of sampling effort with mist nets in the understory and canopy and search for roosts.
Por ocasião de um inquérito epidemiológico ao longo do curso médio do rio Negro, no extremo oeste da sub-região da Guiana, foi realizado um levantamento da quiropterofauna nos municípios de Barcelos e Santa Isabel do Rio Negro, Estado do Amazonas, Brasil. As atividades de campo, realizadas de 1998 a 2004, resultaram no registro de 36 espécies de morcegos distribuídas em 27 gêneros e seis famílias. Dentre as famílias registradas, Phyllostomidae apresentou o maior número de espécies e de indivíduos, sendo Phyllostominae a subfamília mais rica em espécies, e Stenodermatinae a mais abundante. A análise dos padrões de distribuição das espécies e comparações com listas disponíveis para outras localidades amazônicas indicam que o conjunto de espécies reportado para a área avaliada é formado quase que em sua totalidade por táxons amplamente distribuídos por diferentes províncias zoogeográficas amazônicas, distribuindo-se ainda por outras regiões de florestas úmidas ao longo da Região Neotropical. Assim, conclui-se que o conjunto taxonômico aqui reportado para Barcelos e Santa Isabel do Rio Negro é formado quase exclusivamente por espécies consideradas comuns na região amazônica, ficando evidente a necessidade de aumento do esforço amostral com redes de espera no sub-bosque e dossel e busca por abrigos.
Biblioteca responsável: BR68.1