Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Apparent digestibility of sugar cane provided after concentrate partly replacing soybean meal by urea in sheep / Digestabilidade aparente da cana-de-açúcar fornecida separadamente do concentrado, com substituição parcial do farelo de soja por ureia, em dietas para ovinos

Valvasori, Edison; Antonio Zanetti, Marcus; Melotti, Laércio; Roberto Curi, Paulo.
B. Indústr. Anim.; 53: 29-33, 1996.
Artigo em Português | VETINDEX-Express | ID: vti-467070

Resumo

Sixteen castrataed male sheep were used in a completely randomized design to evaluate the apparent digestibility of sugar cane fed after the concentrate ingestion, based on soybean meal, corn and urea at 0, 1/9, 2/9 and 1/3 level of total N diets, which were 12¨of crude protein. Sheep fed 60% sugar cane plus 40% concentrata diets in dry matter. Differences among treatments were not significant (p>0,05). The inclusion of urea at 1/3 of level total N diets provided digestibility of dry matter, crude protein and total digestible nutrients of 70.6, 72.9 and 72.1%, respectively. This treatment provided lower cost index in relation to another groups, showing that this procedure can be applicable to commercial systems.
Dezesseis ovinos machos castrados da raça Ideal foram utilizados em experimento inteiramente casualizado, para avaliar a digestabilidade aparente da cana-de-açúcar fornecida separadamente do concentrado, constituído a base de farelo de soja, milho (fubá) e ureia, que participou com  0; 1/9; 2/9 e 1/3 do nitrogênio total das dietas balanceadas para teor de 12% de proteína bruta. A relação de volumosos e de concentrado foi de 60:40 (base na matéria seca), nos diferentes tratamentos. Os índices de custo foram tomados para o estudo da economicidade do concentrado. Não houve diferença no consumo e na digestabilidade aparente das diversas frações alimentares. A inclusão da ureia no nível de 1/3 do nitrogênio da dieta, propiciou coeficiente de digestabilidade para matéria seca, proteína bruta e nutrientes digestíveis totais de 70,6; 72,9 e 72,1%, respectivamente, e índice relativo de custo de 81,85% em relação ao tratamento controle, o que recomenda o tratamento para uso prático.
Biblioteca responsável: BR68.1