Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Physico-chemical composition of honey of Apis mellifera L. from São Paulo State Cerrado, Brazil / Composição físico-química de amostras de méis de Apis mellifera L. provenientes do Cerrado Paulista

de Almeida Anacleto, Daniela; Carlos Marchini, Luís.
B. Indústr. Anim.; 61(2): 161-172, 2004.
Artigo em Português | VETINDEX-Express | ID: vti-467459

Resumo

This reasearch was carried out to evaluated the physicochemical composition of honey samples from cerrado areas of Pirassununga Campus Universidade de São Paulo, São Paulo State, Brazil, comparing with the established Brazilian regulamentations. Honey samples were collected from five hives located in two different areas, from May 2001 to April 2002. The samples were submitted to the following analysis: color, water content, protein, ashes, electrical condutivity, hydroxymethylfurfural, pH, acidity, formaldehyde index, sugar content, and minerals. It was obtained 34 samples of honey, and the higher production occurred from August to November. However from December to February it was not possible to collect samples. The averages of the analyzed physicochemical characteristics of honey samples, are agreeing to the established Brazilian standard regulation. Nevertheless, 55.9% of the samples showed divergent results for those norms at least in one characteristic, demonstrating the needs of revising the established values for the Brazilian honey classification.
O objetivo desta pesquisa foi verificar a composição físico-química de amostras de mel produzidas em áreas remanescentes de cerrado do Campus da Universidade de São Paulo, no município de Pirassununga-SP, comparando-as com os padrões estabelecidos pelas normas vigentes. Para tanto, foram realizadas coletas de mel provenientes de cinco colméias lotadas em duas diferentes áreas, no período de maio/2001 a abril/2002, posteriormente submetidas as seguintes análises: cor, umidade, proteína, cinzas, condutividade elétrica, hidroximetilfurfural, pH, acidez, índice de formol, açúcares e minerais. Foram obtidas 34 amostras de méis, sendo os meses de maior produção de agosto a novembro; em contrapartida entre os meses de dezembro e fevereiro a coleta não foi viável. As médias das características físico-químicas analisadas das amostras de méis, enquadram-se nos padrões das normas em vigor no país; porém, 55,9% das amostras individuais apresentaram resultados divergentes da norma em ao menos uma das características, demonstrando assim a necessidade de uma revisão nos valores estabelecidos na classificação do mel brasileiro.
Biblioteca responsável: BR68.1