Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Ruminal degradation and digestibility of nutrients in ruminants fed with sugar cane as a substitute of corn silage / Degradação ruminal e digestibilidade ruminal em ruminantes alimentados com cana-de-açúcar como substituto da silagem de milho

Valvasori, Edison; Lavezzo, Wagner; de Sousa Lucci, Carlos; Melloti, Laércio; Stefano Wechsler, Francisco; Luís de Castro, Ari.
B. Indústr. Anim.; 59(1): 31-43, 2002.
Artigo em Português | VETINDEX-Express | ID: vti-467827

Resumo

The ruminal degradation of corn silage, sugar cane and soybean meal, contained in feeding diets, were evaluated in four Holstein cows, with rumen cannulae, in a statistical design of 4 x 4 latin square. The diets presented 59.4% (DM basis) of roughage at the proportions: A) 1:0, B) 1/3:2/3, C) 2/3:1/3 and D) 0:1 of corn silage and sugar cane respectively. The concentrate (40.6% of the diet) raised the crude protein content up to 15%. Simultaneously, it was carried out with the same animal, a study of the digestibility of such diets. Using sheep in an experiment totally randomised, it was held a study on the apparent digestibility and nitrogen balance. The DM intake by the animals receiving the different diets were similar (P>0.05). Best results of the nutrient digestibility were obtained with the diet containing only sugar cane. The type of roughage in the diets did not affect the N balance in sheep. A part of the experimental diets, sugar cane showed higher proportions of instantaneously soluble fractions and lower of insoluble ones, but potentially degradable. Higher quantities of sugar cane in diets increased potential of degradation of DM from the food incubated, from the NDF in sugar cane and from the PB soybean meal.
A degradação ruminal de silagem de milho, cana-de-açúcar e farelo de soja, contidos em dietas alimentares, foi avaliada em quatro vacas da raça Holandesa com cânulas ruminais, em delineamento de quadrado latino 4 x 4. As dietas apresentavam 59,4% (em base seca) de volumoso nas proporções: A) 1:0, B) 1/3:2/3, C) 2/3:1/3 e D) 0:1 de silagem de milho e cana-dea çúcar, respectivamente. O concentrado (40,6% da dieta) elevou o teor de proteína bruta para 15%. Concomitante, foi realizado com os mesmos animais, estudo da digestibilidade das referidas dietas. Ainda com 16 ovinos em experimento inteiramente casualizado foi feito o estudo da digestibilidade aparente e balanço de nitrogênio. O consumo da matéria seca pelos animais recebendo as diferentes dietas foi semelhante (P>0,05). Os melhores resultados da digestibilidade dos nutrientes foram obtidos com a dieta contendo cana exclusiva e o tipo de volumoso nas dietas não afetou (P>0,05) o balanço de N dos ovinos. Independente das dietas experimentais, a cana apresentou maiores proporções das frações instantaneamente solúveis e menores das insolúveis, mas potencialmente degradável. Maiores quantidades de cana nas dietas aumentaram o potencial de degradação da MS dos alimentos incubados, da fibra detergente neutro da cana e da proteína bruta do farelo de soja.
Biblioteca responsável: BR68.1