Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Influência de diferentes seqüências de pastagens no peso e no desempenho reprodutivo de vacas de corte, de dois grupos genéticos, com primeira cria ao pé / Influência de diferentes seqüências de pastagens no peso e no desempenho reprodutivo de vacas de corte, de dois grupos genéticos, com primeira cria ao pé

Luis de Azambuja Ribeiro, Edson; Restle, João; Cassol Pires, Cleber.
Semina Ci. agr.; 11(1): 24-32, 1990.
Artigo em Português | VETINDEX-Express | ID: vti-470364

Resumo

The objective of this study was to verify the weight gain and reproductive performance of beef cows nursing their first calves. Thirty-nine Angus and 38 Charolais cows were submitted to one of the following treatments: T1 -Natural pasture; T2 - Cultivated pasture during September and October; T3 - Cultivated pasture for two hours per day, during July and August; T4 - Cultivated pasture for two hours per day, during July and August + cultivated pasture during September and October. From November on the cows of all treatments were maintained on natural pasture. Treatment affected (P 0,01) cow weight after calving, the respective averages were 342, 374, 346 and 387 Kg for T1, T2, T3 and T4 cows. In spite of weight differences after calving, no difference (P > 0,05) were observed in pregnancy rate, wich were, respectively, 6.7, 5.3, 0.0 and 11.1% for T1, T2, T3 and T4. This happened, probably, because of the weight loss that occurred from calving to the end of the breeding season, which was, respectively, -0,073, -0,199, -0,193 and -0,313 Kg daily (P 0,01). The average pasture availability in Dry matter (DM) / hectare during the breeding season was 716 Kg. The rates of Crude protein and digestibility in DM were 5,53% and 37.69%, respectively, being insufficients to supply all the animals necessity.  
O objetivo principal deste trabalho foi verificar o ganho de peso e o desempenho reprodutivo de vacas de corte com primeira cria ao pé. Foram utilizadas 39 vacas Aberdeen Angus e 38 Charolês, submetidas a diferentes tratamentos, onde: T1 - Pastagem natural; T2 - Pastagem cultivada em setembro e outubro; T3 - Pastagem cultivada por duas horas diárias em julho e agosto; T4 - Pastagem cultivada por duas horas diárias em julho e agosto + pastagem cultivada em setembro e outubro. A partir do mês de novembro, as vacas de todos os tratamentos permaneceram em pastagem natural. Tratamento teve efeito significativo (P 0,01) sobre os pesos ao parto, com médias de 342, 374, 346 e 387 Kg para as vacas do T1, T2, T3 e T4, respectivamente. Apesar da diferença de peso ao parto, não houve efeito de tratamento (P > 0,05) sobre a taxa de prenhez, respectivamente, 6,7; 5,3; 0,0 e 11,1%, para T1, T2, T3 e T4. Isto ocorreu, provavelmente, em função das perdas de peso que ocorreram do parto ao final da estação de monta, com médias diárias, citadas na mesma ordem, de -0,073; -0,199; -0,193 e -0,313 Kg (P 0,01). A disponibilidade média de pasto durante o período de monta foi de 716 Kg de MS/ha, com um teor de proteína bruta e digestibilidade na MS, respectivamente, de 5,53% e 37,69%, sendo insuficientes para atender as exigências totais dos animais.  
Biblioteca responsável: BR68.1