Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Bovine herpervirus type 1: infection and diagnosis methods / Herpesvírus bovino tipo 1: Tópicos sobre a infecção e métodos de diagnóstico

Takiuchi, Elisabete; Fernandes Alfieri, Alice; Alcindo Alfieri, Amauri.
Semina Ci. agr.; 22(2): 203-209, 2001.
Artigo em Português | VETINDEX-Express | ID: vti-470401

Resumo

Bovine herpervirus type 1 (BHV-1) is widespread in beef and dairy herds, causing great economic losses in cattle breeding. Infections caused by BHV-1 involving the respiratory, genital, reproductive and nervous systems can determine a wide variety of clinical manifestations wich are common on the other infectious and parasitic diseases. Several methodologies have been developed for laboratory diagnosis of BHV-1. Traditional serological techniques are unable to diferentiate animals exposed to the virus strains in the vaccine from those seropositives by natural exposure to the field strains. Thus the diagnosis can only be conclusive by detecting BHV-1 directly in clinical samples. Virus isolation has the disadvantage of requering viability in the viral particle, which in many situations may reduce the sensitivity and specificity of the technique. The immunoperoxidase and immunofluorescent techniques, although they do not require the infectiousness of the virus, can be seriously compromised if the structural integrity of the viral particle is not maintained. Currently the polymerase chain reaction assay is being universally adopted in the diagnosis of many virus, including BHV-1. This methodology has the advantage of not requiring the viral particle viability while providing high sensitivity and specificity and fast results.
O herpesvírus bovino tipo 1 (BHV-1) encontra-se amplamente disseminado em rebanhos de corte e leite, determinando grandes prejuízos econômicos à exploração pecuária. A infecção pelo BHV-1 pode comprometer os tratos respiratório, genital, reprodutivo e nervoso e ocasionar uma ampla variedade de manifestações clínicas que são comuns a outras doenças infecto-parasitárias, inviabilizando o diagnóstico clínico conclusivo. Várias metodologias foram desenvolvidas para a realização do diagnóstico laboratorial do BHV-1. Contudo, as técnicas sorológicas tradicionais são incapazes de diferenciar a soroconversão originada pela infecção natural daquela devido à vacinação. Com isto, o diagnóstico conclusivo somente é possível pela identificação do BHV-1 diretamente em amostras clínicas. O isolamento viral em cultivo celular apresenta como desvantagem a necessidade da viabilidade da partícula viral, o que em muitas situações pode ocasionar uma redução na sensibilidade e especificidade da técnica. As técnicas de imunoperoxidase e imunofluorescência, apesar de não exigirem a infecciosidade do vírus, podem ser seriamente comprometidas caso a integridade estrutural da partícula não seja mantida. Atualmente a técnica da reação em cadeia pela polimerase está sendo universalmente adotada no diagnóstico de diversas viroses, inclusive do BHV-1. Esta metodologia apresenta como principais vantagens a nã
Biblioteca responsável: BR68.1