Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Reaction of corn genotypes to eyespot caused by Kabatiella zeae / Reação de genótipos de milho à mancha ocular causada por Kabatiella zeae

Cristiani Camochena, Rubia; dos Santos, Idalmir; Manteli, Claudia; Malagi, Gustavo; Miguel Mazaro, Sérgio; Dallemole-Giaretta, Rosangela.
Semina Ci. agr.; 33(4): 1315-1322, 2012.
Artigo em Português | VETINDEX-Express | ID: vti-470510

Resumo

The objective of this study was to evaluate the reaction of corn genotypes to eyespot caused by Kabatiella zeae under natural field conditions. The assay was carried out during the 2006/2007 growing season, in Pato Branco-Paraná State, consisting of 33 hybrids and two sowing seasons, on 10/13 and 12/27/2006, respectively; and in the 2007/2008 growing season, in the same place, with 10 hybrids and two sowing seasons, on 10/20 and 11/12/2007, respectively, and in Palma Sola-Santa Catarina State, with 8 hybrids and one sowing season, on 09/30/2007. Disease intensity was determined by means of severity evaluations. The observed corn plant reactions allowed genotypes with different levels of eyespot resistance to be discriminated. Hybrids AG 9020 and SPRINT were the most susceptible to the disease, while AS 1565 and DKB 234 were the most resistant; this behavior was repeated in both years and growing seasons. It was concluded that the variation in susceptibility to eyespot among the hybrids tested, may have been influenced by ambient conditions.
O objetivo deste trabalho foi avaliar a reação de genótipos de milho quanto à mancha ocular causada por Kabatiella zeae sob condições naturais de infecção. Os ensaios foram instalados na safra 2006/2007, no município de Pato Branco, PR, com 33 híbridos e com duas épocas de semeadura, dia 13/10 e 27/12/2006, respectivamente; e na safra 2007/2008, no mesmo município, com 10 híbridos e com duas épocas de semeadura, dia 20/10 e 12/11/2007, respectivamente e no município de Palma Sola, SC, com oito híbridos e com uma época de semeadura, dia  30/09/2007. A intensidade da doença foi determinada pela avaliação de severidade em todos os híbridos de milho, em diferentes estádios de desenvolvimento. As reações de milho observadas permitem separar estatisticamente genótipos com diferentes níveis de resistência à mancha ocular. Os híbridos AG 9020 e SPRINT apresentaram maior suscetibilidade à doença, e AS 1565 e DKB 234, maior resistência, repetindo este comportamento nos dois anos e épocas de cultivo. Concluiu-se que a variação na suscetibilidade à mancha ocular entre os híbridos de milho testados, pode ter sido influenciada pelas condições ambientais.
Biblioteca responsável: BR68.1