Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Frequency and intensity of infection by helminths in cattle slaughtered at the abattior, of the northwest of region state of São Paulo, Brazil / Freqüência e intensidade parasitária de helmintos gastrintestinais em bovinos abatidos em frigorífico da região noroeste do Estado de São Paulo, SP, Brasil

Denise Saraiva Bresciani, Katia; Antônio do Nascimento, Adjair; José da Costa, Alvimar; Francisco Talamini Amarante, Alessandro; Helena Venturolli Perri, Silvia; Gustavo Ferraz Lima, Luis.
Semina Ci. agr.; 22(1): 93-97, 2001.
Artigo em Português | VETINDEX | ID: vti-471578

Resumo

Parasitary gastrointestinal helminths frequency and intensity were studied in 48 female bovines, with different zebu and taurine crossbreeding degrees, ages ranging between 24 and 30 months, from eight counties in the Northwest of São Paulo State, slaughtered at Frigorífico Montenegro, Araçatuba, São Paulo (Brazil) and four animals were monthly necropsied over one year. The identified gastrointestinal helminth species were: Cooperia punctata, Cooperia pectinata, Haemonchus similis, Haemonchus placei and Oesophagostomum radiatum. Among the 48 animals, 21 (43,8%) were carrying Haemonchus spp. The Haemonchus similis and the Haemonchus placei species were identified isolated at an equivalent rate (10,4%), being simultaneous infection registered in 22,9% of the cases. In small intestine, 26 bovines (54,2%) showed Cooperia punctata. Ten male Cooperia pectinata were identified in only one bovine that also carried 310 Cooperia punctata. In the large intestine, 20 bovines (41,7%) showed Oesophagostomum radiatum. Mixed infections occurred in 52,1% of the animals, simple infections in 12%, and 22,9% of the bovines did not have gastrointestinal helminths.
A freqüência e a intensidade parasitária de helmintos gastrintestinais foram estudadas em 48 bovinos, fêmeas, com diferentes graus de cruzamento de raças zebuínas e taurinas, de faixa etária entre 24 a 30 meses, provenientes de oito municípios da região noroeste do Estado de São Paulo e abatidos no Frigorífico Montenegro, Araçatuba, SP, sacrificando-se quatro animais mensalmente, ao longo de um ano. As espécies de helmintos identificadas foram: Cooperia punctata, Cooperia pectinata, Haemonchus similis, Haemonchus placei e Oesophagostomum radiatum. Dos animais examinados, 21 (43,8%) estavam parasitados por Haemonchus spp. As espécies H. similis e H. placei foram identificadas isoladamente em igual proporção (10,4%) em dez bovinos, sendo que a infecção simultânea foi registrada em outros 11 (22,9%) dos 48 animais. No intestino delgado, 26 bovinos (54,2%) apresentaram C. punctata. Dez machos de C. pectinata foram identificados em apenas um bovino que albergava também 310 exemplares de C. punctata. No intestino grosso, 20 bovinos (41,7%) apresentaram O. radiatum. As infecções mistas ocorreram em 52,1% dos animais, as puras em 12,0% e 22,9% dos bovinos não apresentaram helmintos gastrintestinais.
Biblioteca responsável: BR68.1