Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Effects of insecticides used in Bemisia tabaci (Gennadius) biotype B control and their selectivity to natural enemies in soybean crop / Efeitos dos inseticidas utilizados no controle de Bemisia tabaci (Gennadius) biótipo B e sua seletividade aos inimigos naturais na cultura da soja

Silva Vieira, Simone; Inês Carissimi Boff, Mari; Freitas Bueno, Adeney; Luis Gobbi, Alysson; Vicentini Lobo, Rafael; Cristina Oliveira de Freitas Bueno, Regiane.
Semina Ci. agr.; 33(5): 1809-1818, 2012.
Artigo em Português | VETINDEX-Express | ID: vti-471678

Resumo

In recent crop seasons, the whitefly, Bemisia tabaci biotype B has become a serious pest in soybean crops due to high infestations and its control difficulties. Therefore, it is important to search control alternatives in the integrated pest management approach. Thus, it was evaluated in this study the efficacy of the whitefly control using different insecticides in greenhouse conditions and their selectivity to the parasitoids Encarsia formosa, Trichogramma pretiosum and Telenomus remus. Buprofezin 150 g. a.i.ha-1 + mineral oil 0.2% v/v and pyriproxyfen 100 g. a.i.ha-1 were considered the best options for the whitefly management due to combine good pest control efficacy with higher selectivity to the parasitoids except Encarsia formosa for which no treatment was classified as harmless. Betacyflutrin 9.375 + imidacloprid 75 g. i.a. ha-1 was efficient on controlling whiteflies nymphs but was not harmless to the studied natural enemies. In general, the treatments including pyretroids compounds (betacyflutrin 9.375 + imidacloprid 75 + spiromesifen 60, betacyflutrin 9.375 + imidacloprid 75 and lambda-cyhalothrin 26.5 + thiametoxan 35.25 g. a.i. ha-1) were the most harmful to the evaluated parasitoids and therefore it use should be avoid whenever possible.
Nas últimas safras a mosca-branca, Bemisia tabaci biótipo B (Hemiptera: Aleyrodidae) tornou-se praga de importância econômica para a cultura da soja devido à ocorrência de altas infestações e à dificuldade de controle desta praga. Sendo assim, é importante buscar alternativas de manejo com base em um programa de manejo integrado de pragas. Assim, avaliaram-se neste trabalho a eficiência de diferentes inseticidas no controle da mosca-branca em casa-de-vegetação e a seletividade destes aos parasitoides Encarsia formosa, Trichogramma pretiosum e Telenomus remus. Buprofezina 150 g i.a. ha-1 + óleo mineral 0,2% v/v e piriproxifem 100 g. i.a. ha-1 foram consideradas as melhores opções para uso no manejo da mosca-branca devido à boa eficiência de controle da praga associada com a maior seletividade aos parasitoides estudados à exceção de Encarsia formosa para o qual nenhum dos tratamentos avaliados foi classificado como seletivo. Beta-ciflutrina 9,375 +imidacloprido 75 g. i.a. ha-1 foi eficiente no controle de ninfas, mas não foi seletivo aos inimigos naturais avaliados. Em geral, os tratamentos contendo piretróides na sua composição (beta-ciflutrina 9,375 + imidacloprido 75 + espiromesifeno 60 g. i.a. ha-1; beta-ciflutrina 9,375 + imidacloprido 75 g. i.a. ha-1 e lambda-cialotrina 26,5 + tiametoxam 35,25 g i.a. ha-1) foram os mais nocivos aos parasitoides avaliados, portanto seu uso d
Biblioteca responsável: BR68.1