Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Phenology and thermal summation (degree days) for Isabel grape (Vitis labrusca) produced in the Northwest of Parana State / Fenologia e soma térmica (graus-dia) para a videira Isabel (Vitis labrusca) cultivada no Noroeste do Paraná

Ruffo Roberto, Sérgio; Jefferson Sato, Alessandro; Allen Brenner, Éverton; Ezequiel dos Santos, Cristiano; Genta, Werner.
Semina Ci. agr.; 25(4): 273-280, 2004.
Artigo em Português | VETINDEX-Express | ID: vti-471766

Resumo

The objetive of this research was to characterize the phenological performance of Isabel grape (Vitis labrusca) produced in the northwest of Parana state, as well to characterize its thermal demand in degree-days. The experimental area was established in a commercial vineyard of Vinícola Intervin®, Maringá, PR. The vineyard was planted in August of 2000 and the trees were trained in a pergola system, in a 4.0 x 1.0 m spacing. The evaluations started from the winter pruning of 2003. The random design was used as the statistical model with 20 replications and each plot was composed by one tree. The phenology of grapes was evaluated considering the duration in days of each one of the following subperiods: pruning to bud swell, pruning to beggining of shoot growth, pruning to visible cluster, pruning to flowering, pruning to early ripening and pruning to harvest. The thermal demand of Isabel grape was determined using the degree-days summation from the pruning to harvest, as well for each of the subperiods, considering two base-temperatures (10oC and 12oC). It was possible to conclude that: the duration of the Isabel grape (pruning to harvest) in the northwest of Parana is 127 days, and its thermal demand is 1,238.20 degree-days. The most suitable base-temperature to calculate this demand was 10oC.
O trabalho teve como objetivo caracterizar o comportamento fenológico da videira Isabel (Vitis labrusca) cultivada no norte do Estado do Paraná, bem como caracterizar sua exigência térmica em graus-dia. A área experimental foi instalada em uma propriedade comercial pertencente à Vinícola Intervin®, localizada no município de Maringá, PR. O vinhedo foi estabelecido em agosto de 2000 e as plantas foram conduzidas no sistema latada no espaçamento de 4,0 m x 1,0 m. As avaliações tiveram início a partir da poda de frutificação realizada no fim do inverno de 2003. O delineamento experimental foi o inteiramente casualizado com 20 repetições, sendo cada parcela constituída por uma única planta. A fenologia das plantas foi avaliada quanto a duração em dias de cada um dos seguintes subperíodos: poda à gema-algodão; poda à brotação; poda ao aparecimento da inflorescência; poda ao florescimento; poda ao início da maturação das bagas e poda à colheita. A exigência térmica da uva Isabel foi calculada empregando-se o somatório de graus-dia desde a poda até a colheita, bem como para cada um dos subperíodos, considerando-se duas temperaturas-base (10oC e 12oC). Pelos resultados obtidos conclui-se que: a duração do ciclo da poda à colheita da videira Isabel no norte do Paraná é de 127 dias, e a sua exigência térmica é de 1.238,20 graus-dias, sendo a temperatura-base de 10oC a mais adequada
Biblioteca responsável: BR68.1