Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Effects of aquous and ethanolic extracts of vegetal species on seed germination of Brachiaria decumbens Stapf / Ação de extratos aquoso e etanólico de espécies vegetais na germinação de sementes de Brachiaria decumbens Stapf

Roberto Pinto de Souza, José; Henrique Ilkiu Vidal, Luiz; Augusto Gorne Viani, Ricardo.
Semina Ci. agr.; 23(2): 197-202, 2002.
Artigo em Português | VETINDEX-Express | ID: vti-471835

Resumo

The objective of this study was to evaluate the effects of aquous and ethanolic extracts of medicinal species on seed germination of B. decumbens. The experimental design was completely randomized with 19 treatments (9 aquous extracts, 9 ethanolic extracts and a check was deionized water) with 4 replicates. The species and organs used to obtain the extracts were Baccharis trimera (shoot), Baccharis articulata (shoot), Canna denudata (leaves), Cymbopogom citratus (leaves), Eucalyptus citriodora (leaves), Lippia alba (leaves and branches), Momordica charantia (leaves, branches, flowers, fruits and seeds), Ocimum gratissimum (leaves, branches and flowers) e Ruta graveolens (leaves and branches). The extracts were obtained by aquous and ethanolic infusions in 10% and 1% concentration respectively. The seeds were treated with extracts for one hour and after this time sowed in plastic boxes. They were maintained in germination chamber (BOD) with 16 hours of dark/20ºC and 8 hours of light/35ºC. The evaluation were made at 7Th and 21st days after seeding (DAS). The extraction methods affected seed germination. The use of aquous extract showed greater germination percentage than the ethanolic one at 7Th and 21st days. The evaluated extracts did not affect the seeds germination.
O objetivo do experimento foi avaliar o efeito dos extratos aquoso e etanólico de espécies medicinais sobre germinação de sementes de B. decumbens. O delineamento experimental foi inteiramente casualizado com 19 tratamentos (9 extratos aquosos, 9 extratos etanólicos e 1 testemunha com água deionizada) com quatro repetições. As espécies e as partes das plantas utilizadas para a obtenção dos extratos foram Baccharis trimera (caule), Baccharis articulata (caule), Canna denudata (folhas), Cymbopogom citratus (folhas), Eucalyptus citriodora (folhas), Lippia alba (folhas e ramos), Momordica charantia (folhas, ramos, flores, frutos e sementes), Ocimum gratissimum (folhas, ramos e flores) e Ruta graveolens (folhas e ramos). A remoção dos extratos vegetais foi realizada por via aquosa e etanólica nas concentrações de 10% e 1%, respectivamente. As sementes foram imersas nos extratos aquoso e etanólico, e água, por uma hora, e após este tempo semeadas em caixas plásticas. Em seguida, foram colocadas em câmara de germinação climatizada, tipo BOD com 16 horas de escuro/20ºC e 8 horas de luz/35ºC. As avaliações foram realizadas ao 7o e 21º dia após a semeadura (DAS). Os métodos de extração afetaram a germinação das sementes. O uso de extrato tipo aquoso resultou em porcentagem de germinação superior ao do etanólico ao 7o e 21º DAS. Os extratos vegetais testados não afetaram a germinação.
Biblioteca responsável: BR68.1