Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Extrahepatic portosystemic shunt in a 8 month-old female maltese dog / Shunt portossistêmico extra-hepático em cadela maltês de 8 meses

Cristina Reginatto, Rafaella; Salmon Frehse, Michele; Mariko Tanaka, Neide; Guarini Fávero, Vinícius; Sprea, Gisele; Swiech Bach, Fernando; Natal Sanson, Marcelus.
Semina Ci. agr.; 32(2): 739-746, 2011.
Artigo em Português | VETINDEX-Express | ID: vti-473070

Resumo

The shunt portosystemic or portosystemic deviation (PSD) are unique or multiples vascular communications between the systemic circulaton and the portal circulation, that permit blood flow reaches the circulatory system without first passing trhought the hepatic metabolization. May be acquired or congenital and can also be classified as intrahepatic located within the liver or extrahepatic located outside the liver parenquima. The acquired form is usually associated with intra-hepatic disorders. They usually suggest tortuous vessels that communicate with the caudal vena cava in the region of the left kidney. The congenital form is associated with genetic lineage and one of the most affected  is Maltese breed. This case report describes the diagnostis and treatment of a eight year-old female Maltese dog presenting extrahepatic Portosystemic Shunt. The patient showed signs of hepatic encephalopathy, such as restlessnees, weakness, deambulation, head tremor and impaired visual. Complementary exam demonstrated: postprandial glicemia near the lower limit of reference, alkaline phosphatase (ALP) and alanine aminotransferase (ALT) increased and hipoalbuminemia. Ultrasonography revealed the presence of vesical calculus and bilateral kidney, liver decreases and increased echogenicity, gallbladder with anechoic content and high cellularity may suggest liver/ colangiohepatopatia and extrah
 O shunt portossistêmico ou desvio portossistêmico (DPS) são comunicações vasculares únicas ou múltiplas entre a circulação sistêmica e a circulação portal, que permite que o sangue portal chegue ao sistema circulatório sem antes passar pela metabolização hepática. Podem ser adquiridos ou congênitos e também podem ser classificados como intra-hepático, localizado dentro do fígado, ou extra-hepático, localizado fora do parênquima hepático. A forma adquirida normalmente está associada com distúrbios intra-hepáticos. Eles normalmente sugerem vasos tortuosos que se comunicam com a veia cava caudal na região do rim esquerdo. A forma congênita está associada a genética e uma das linhagens mais acometidas é a raça maltês. O presente relato de caso descreve o diagnóstico e tratamento de uma cadela maltês de oito meses de idade com Shunt portossistêmico extra-hepático. A paciente apresentava sinais de encefalopatia hepática, como: inquietação, locomoção apoiando-se nas paredes, compressão da cabeça contra a parede, tremores de cabeça e deficiência visual. Exames complementares constataram: glicemia pós-prandial próximo do valor inferior de referência, fosfatase alcalina (FA) e alanina aminotransferase (ALT) aumentadas e hipoalbuminemia. A ultra-sonografia revelou a presença de cálculo vesical e cálculo renal bilateral, fígado diminuído e aumento da ecogenicidade, vesícula biliar com con
Biblioteca responsável: BR68.1