Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Pregnancy rate evaluation in lactating and non-lactating Nelore cows subjected to fixed-time artificial insemination using injectable progesterone / Avaliação da taxa de prenhez de vacas Nelore lactantes e não lactantes submetidas à inseminação artificial em tempo-fixo a base de progesterona injetável

Tadeu Campos, Jefferson; Morotti, Fábio; Zamparone Bergamo, Larissa; Bortoliero Costa, Camila; Marcondes Seneda, Marcelo.
Semina Ci. agr.; 37(4): 1991-1996, 2016.
Artigo em Inglês | VETINDEX-Express | ID: vti-473143

Resumo

Most fixed-time artificial insemination (FTAI) protocols utilize progesterone (P4) as a hormonal source to achieve synchronization of estrus in cattle. The use of an injectable P4 source to control estrus would be an interesting pharmacological strategy owing to the practicality of parenteral application. However, the effects of injectable P4 on estrus cycle control in cattle remain poorly studied. In particular, no existing studies have investigated the effect of injectable P4 on the fertility of cows subjected to FTAI. The aim of this study was to evaluate the pregnancy rate of lactating and non-lactating Nelore cows subjected to FTAI with injectable P4. Of the 422 non-lactating cows in this study, 162 (38.3%) became pregnant by 60 days post-FTAI. In the lactating group (n = 516), 166 (32.1%) were pregnant by 60 days after treatment with injectable P4. The proportions of lactating and non-lactating cows becoming pregnant were compared using the chi-square test, adopting a significance level of P 0.05. It was found that the pregnancy rate of the cows subjected to FTAI with injectable P4 was influenced by lactation status. Lactating cows had lower reproductive performance, possibly because of their higher nutritional requirements. However, the use of injectable P4 shows promising results and may prove to be a useful strategy in large-scale livestock production.
Em bovinos a maioria dos protocolos de inseminação artificial em tempo-fixo (IATF) utiliza a progesterona (P4) como base hormonal para a sincronização do estro. A utilização de uma fonte de P4 injetável para este controle do ciclo estral poderia ser uma estratégia farmacológica interessante, devido à praticidade de uma aplicação parenteral. O efeito da P4 injetável no controle da dinâmica folicular em bovinos tem sido pouco estudado, e até o momento, não há estudos que investigaram o efeito da P4 injetável na fertilidade de vacas submetidas à IATF. O objetivo do presente estudo foi avaliar a taxa de prenhez de vacas Nelore em lactação e não lactantes, submetidas a um protocolo de IATF a base de P4 injetável. Neste estudo, foi demonstrado que das 422 vacas não lactantes, 162 (38,3%) tornaram-se gestantes 60 dias após a IATF. No lote de vacas lactantes (N = 516), 166 (32,1%) estavam prenhes após a sincronização com protocolo hormonal à base de P4 injetável. A proporção de vacas gestantes lactantes e não lactantes foram comparadas pelo teste do Qui-Quadrado adotando nível de significância quando p 0,05. A taxa de prenhez de vacas submetidas à IATF com P4 injetável foi influenciada pelo status lactacional. Vacas lactantes apresentaram menor desempenho reprodutivo, possivelmente devido a maior exigência nutricional. No entanto, o uso da P4 injetável mostrou resultados promissor
Biblioteca responsável: BR68.1