Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Aspectos patológicos de 155 casos fatais de cães atropelados por veículos automotivos / Pathological aspects of 155 fatal cases of dogs victimized by motor vehicles accidents

Fighera, Rafael Almeida; Silva, Marcia Cristina da; Souza, Tatiana Mello de; Brum, Juliana Sperotto; Kommers, Glaucia Denise; Graça, Dominguita Lühers; Irigoyen, Luiz Francisco; Barros, Claudio Severo Lombardo de.
Ci. Rural; 38(5): 1375-1380, ago. 2008.
Artigo em Português | VETINDEX | ID: vti-4785

Resumo

O atropelamento por veículos automotivos contribui significativamente para as estatísticas de morte em cães. Entretanto, há poucos estudos sobre os aspectos patológicos reportados na literatura. Este artigo descreve 155 casos fatais de atropelamento por veículos automotivos em cães. Dos 155 cães atropelados, em 138 (89,0 por cento) havia lesões que explicavam a morte ou a razão para a eutanásia desses cães. Essas lesões incluíram traumatismo espinhal-medular (43 [27,7 por cento]), ruptura de órgãos parenquimatosos (40 [25,8 por cento]), traumatismo cranioencefálico (28 [18,1 por cento]), ruptura de órgãos ocos (16 [10,3 por cento]), fratura de costelas com laceração de órgãos parenquimatosos (15 [9,7 por cento]) e ruptura de diafragma com deslocamento de vísceras abdominais para a cavidade torácica (10 [6,4 por cento]).(AU)
Motor vehicle-related trauma significantly contributes to death statistics of dogs. There are however few documented reports on the pathological aspects of such cases. This paper describes 155 fatal cases of dogs victimized by motor vehicle accidents. In 138 (89.0 percent) of the 155 dogs hit by motor vehicles there were lesions that could explain the death or reason for these dogs being euthanatized. These lesions included vertebrospinal trauma (43 [27.7 percent]), rupture of parenchymal organs (40 [25.8 percent]), cranioencephalic trauma (28 [18.1 percent]), rupture of hollow organs (16 [10.3 percent]), rib fracture with subsequent laceration of parenchymal organs (15 [9.7 percent]), and diaphragmatic rupture with displacement of abdominal viscera into the thoracic cavity (10 [6.4 percent]).(AU)
Biblioteca responsável: BR68.1
Localização: BR68.1