Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Composição bromatológica e cinética da fermentação ruminal de resíduos fibrosos de babaçu e dietas contendo-as / Ruminal kinetics and chemical composition of babassu endocarp fibrous flour and total ration mixed containing them

Macedo Junior, Gilberto de Lima; Sousa, Luciano Fernandes; Sousa, Jhone Tallison Lira de; Borges, Iran; Silva, André Guimarães Maciel e; Santos, Rogério Pereira dos.
Vet. Not.; 20(1): 8-18, Jan-Jun. 2014. ilus, graf
Artigo em Português | VETINDEX | ID: vti-481279

Resumo

This study aimed to evaluate the in vitro ruminal kinetics and degradability using  the Hohenheim Gas Test technique, babassu epicarp flour I® and II® (BEEFI and BEEFII) and babassu meal (BM) and also the inclusion of this by-product on the total mixed ration (TMR) in different levels. Two trails were conducted, the first including only pure by-products (BEEFI, BEEFII and BM) and the others tested different diets including (BEEFI, BEEFII and BM) in the following levels: 0%, 7,5%, 15,0%, 22,5% of TMR (dry matter basis). A randomized blocks design was applied, six blocks in the first trail and five in the others. The gas data were adjusted to the France et al. (1993) model and analyzed through regression approach (GaussNewton procedure). The regression equations were compared by parallelism test. The BEEFI, BEEFII and BM presented different chemical compositions, mainly on NDF, ADF and Lignin concentration. The kinetics of ruminal fermentation of BEEFI and BEEFII flours are below to the BM. The increasing of BEEFI, BEEFII and BM concentration in the diet reduced the gases production during the incubation time. The results of this study demonstrated that the fibrous flours I and II presented low ruminal fermentation, what commits your use in the animal feeding. However, in spite of BM to reduce the ruminal fermentation, this makes it in smaller proportion that the flours BEEFI and BEEFII. (AU)
Objetivou-se no experimento avaliar a cinética de fermentação e degradabilidade ruminal efetiva in vitro, através da técnica Hohenheim Gas Test, da farinha do endocarpo e epicarpo do babaçu (FEEBI e FEEBII) e da torta de babaçu (TB), além de dietas com diferentes níveis inclusão das mesmas. Foram conduzidos dois ensaios um com os subprodutos puros e outro com dietas com inclusões da FEEBI, FEEBII, TB nas seguintes proporções: 0,0; 7,5; 15,0 e 22,5% da matéria seca total. O delineamento foi o de blocos casualizados sendo seis blocos no primeiro e cinco na avaliação das dietas contendo os subprodutos. Os tempos de mensuração dos gases produzidos foram 3, 6, 9, 12, 24, 48, 72 e 96 horas. O modelo de France et al. (1993) foi ajustado aos dados e as equações de regressão obtidas foram comparadas por meio de teste de paralelismo e identidade de curvas. As farinhas FEEBI, FEEBII e a TB apresentaram composições bromatológicas diferentes, em relação aos constituintes da fibra (FDN, FDA e Lignina). As farinhas FEEBI e FEEBII apresentaram curvas de cinética de fermentação inferiores aos padrões de fermentação da TB. Com o aumento da proporção de FEEBI, FEEBII e da TB na dieta, reduz-se a produção de gases por tempo de incubação.Em virtude doexposto, pode-se afirmar que as farinhasdo endocarpo e epicarpo apresentarambaixa fermentação ruminal, o quecompromete seu uso em dietas de animais, já a TB apesar de reduzir afermentação ruminal o faz em menorproporção que as farinhas o endocarpo. (AU)
Biblioteca responsável: BR68.1
Localização: BR68.1