Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Estereotipias em equinos / Equine stereotypies

Konieczniak, Paula; Dias, Isabela Fernanda Teixeira; Caleffo, Tatiane; Sinhorini, Wellington Augusto; Guirro, Erica Cristina Bueno do Prado.
Vet. Foco; 11(2): 126-136, Jan-Jun. 2014.
Artigo em Português | VETINDEX | ID: vti-481627

Resumo

Originated in fields and prairies, free horses spent around 16 hours grazing, slowly and between slow walking throughout the day. In addition, the horses passed his whole life in small family fl ocks, with a constant hierarchical society. Even though these animals by nature have the freedom man confi ned these animals for their own interest and ease of management as well as the neck of the availability of quality pastures is crucial for creation. But we know that keeping a horse stuck for many hours without activities and distractions, and remove him from his family or fl ock, can take the animal to develop certain addictions and behaviors that are not natural.There is some concern in the equestrian means for the development of stereotypies, because often there is depreciation of animal fi gures as well as consequences often severe for the health of the horse. So this review is to conduct a study of the major stereotypes that affect animals equestrian scene, including your preservation.(AU)
Originados em campos e pradarias, os cavalos livres passavam em torno de 16 horas pastando, de maneira lenta e entre vagarosas caminhadas ao longo do dia. Além disso, os cavalos passavam sua vida inteira em pequenos bandos familiares, com uma constante sociedade hierárquica. Mesmo sabendo que estes animais tem por natureza a liberdade, o homem confinou-os para o seu próprio interesse e com a facilidade de manejo e a disponibilidade de pastagens de qualidade, tornou-se determinante para a criação. Porém, sabemos que manter um equino preso por muitas horas, sem atividades e distrações, além de retirá-lo de sua família ou bando, pode levar o animal a desenvolver certos vícios e comportamentos que não são naturais. Há certa preocupação no meio equestre quanto ao desenvolvimento de estereotipias, pois muitas vezes, há a depreciação de valores dos animais além de consequências muitas vezes graves para a saúde do cavalo. Portanto essa revisão tem por objetivo realizar um estudo sobre as principais estereotipias que acometem os animais do cenário equestre assim como a sua prevenção.(AU)
Biblioteca responsável: BR68.1
Localização: BR68.1