Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Empiricism and inefficiency in cultural practice of disconnect horses in Northeastern of Brazil: cases study / Empirismo e ineficiência na prática cultural de desgovernar equinos no nordeste brasileiro: estudo de casos

Hussni, Carlos Alberto; Matos Neto, Antonio; Escodro, Pierre Barnabé; Alves, Ana Liz G; Watanabe, Marcos Jun; Rodrigues, Celso A.
Acta Vet. bras.; 10(4): 334-338, 2016. ilus, tab
Artigo em Português | VETINDEX | ID: vti-482912

Resumo

In Northeastern of Brazil is practiced surgical procedure called "disconnect" with the aim of eliminate chronic lameness in horses. The act is carried out for several decades as a regional cultural element incorporated into the population customs and traditionally practiced by laypeople and veterinarians. This paper aims characterize the surgical procedure known as "disconnect", citing their different access and technical efficiency through information obtained through direct survey of performers (veterinarians or lay) and owners of animals that have undergone the procedure. According to the descriptions, the procedure has four surgical approaches, and can be defined as vascular section followed by profuse bleeding, with or without hemostasis ligature, at medial access of the proximal or distal region of the fore and hindlimbs. The information obtained and the anatomical structural analysis indicate that the practice of "disconnect" is characterized by phlebotomy, associated or not with neurectomy, being a questionable, empirical and inefficient procedure in the treatment of lameness. From the cases report developed, the initial character on the subject concludes the absence of therapy evidence in animals undergoing the procedure, counter indicating it in the clinical and surgical routine horses.(AU)
Na região nordeste do Brasil pratica-se o procedimento cirúrgico denominado desgovernar com objetivo de eliminar claudicações crônicas em equinos. O ato é realizado há várias décadas como um elemento cultural regional, incorporado aos costumes da população e habitualmente praticado por leigos e médicos veterinários. Este artigo objetiva identificar o ato cirúrgico conhecido como desgovernar, citando seus diferentes acessos e eficiência da técnica, a partir de informações obtidas através de inquérito direto aos executores (médicos veterinários ou leigos) e proprietários de animais que foram submetidos ao procedimento. De acordo com as descrições, o procedimento possui quatro acessos cirúrgicos, na face medial da região proximal ou distal dos membros torácicos e pélvicos, podendo ser definido como secção vascular seguida de hemorragia profusa, com ou sem hemostasia por ligadura. As informações obtidas e a análise estrutural anatômica indicam que a prática de desgovernar é caracterizada por flebotomia seguida ou não de neurectomia, sendo um procedimento questionável, empírico e ineficiente no tratamento das claudicações. A partir do estudo de casos desenvolvido, de caráter inicial sobre a temática, conclui-se a ausência da comprovação terapêutica nos animais submetidos ao procedimento, o contra indicando na rotina clínico-cirúrgica de equinos.(AU)
Biblioteca responsável: BR68.1
Localização: BR68.1