Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Molecular authentication of Maytenus sp by PCR-RFLP / Autenticação molecular de Maytenus sp por PCR-RFLP

Nakamura, Sandra Sayuri; Valle, Juliana Silveira do; Jacomassi, Ezilda; Linde, Giani Andrea; Colanto, Nelson Barros.
Semina Ci. agr.; 34(2): 627-634, 2013.
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-4960

Resumo

Maytenus aquifolia and Maytenus ilicifolia are native plants from South America and popularly known as ‘Espinheira-santa. Both are used as tea due to their efficiency in the treatment of ulcer, gastritis and indigestion. However, adulteration of processed Maytenus genus tea with Sorocea genus may happen due to their botanical similarity, compromising the quality of the products and opening a derogatory business opportunity that may lead to the discrediting of medicinal plant products. This study aimed to distinguish Maytenus sp and Sorocea bonplandii by PCR-RFLP of a chloroplast DNA (cpDNA) intergenic region. Three commercial products of processed tea leaves of Maytenus sp, and in natura leaves of Maytenus sp and S. bonplandii were analyzed. PCR detected unique fragments for all samples in natura. The trnH-psbA region amplicon of both M. ilicifolia and M. aquifolia was 660 bp, and for S. bonplandii was 565 bp. These PCR products can be used as markers to distinguish the two genera. Forty-five percent of the processed samples presented only Maytenus genus, without adulterations. However, the amplification of 38% of the samples suggests adulteration with S. bonplandii while 17% seem to be adulterated with another plant (fragment of 649 bp in brand A and 690 bp in brand B). Three out of the fifteen restriction enzymes were able to detect M. ilicifolia and M. aquifolia in natura and in processed leaf samples. It was concluded that PCR technique is efficient to distinguish Maytenus sp from S. bonplandii, and other adulterating plants in processed commercial products of ‘Espinheira-santa tea. The trnH-psbA spacer of cpDNA is easily amplified and has satisfactory discriminating capacity to help in authentication processes of samples of the genera in natura and in processed plants.(AU)
Maytenus aquifolia e Maytenus ilicifolia são plantas nativas da América do Sul e conhecidas popularmente como “Espinheira-santa”. Ambas são usadas como chá devido à sua eficiência no tratamento de gastrite, úlcera e indigestão. No entanto adulteração de chá do gênero Maytenus com o gênero Sorocea pode acontecer devido a sua semelhança botânica e isto compromete a qualidade dos produtos, abrindo uma oportunidade para comércio depreciativo que leva ao descrédito das plantas medicinais. Este estudo teve como objetivo distinguir Maytenus sp e Sorocea bonplandii por PCR-RFLP de DNA da região intergênica do cloroplasto (cpDNA). Três produtos comerciais de chá de Maytenus sp foram analisados, e a análise foi feita também em folhas in natura de Maytenus sp e de S. bonplandii. PCR detectou fragmentos únicos para todas as amostras in natura. O amplicon da região trnH-psbA de M. ilicifolia e M. aquifolia foi de 660 pb e para S. bonplandii foi de 565 pb. Os produtos de PCR podem ser usados como marcadores para distinguir os dois gêneros. Quarenta e cinco por cento das amostras processadas apresentaram apenas o gênero Maytenus, sem adulterações. No entanto, a amplificação de 38% das amostras sugere adulteração com S. bonplandii, enquanto 17% parecem terem sido adulteradas com uma outra planta (fragmento de 649 pb na marca A e 690 pb na marca B). Três das quinze enzimas de restrição foram capazes de detectar M. ilicifolia e M. aquifolia in natura e em amostras de folhas processadas. Concluiu-se que a técnica de PCR é eficiente para distinguir Maytenus sp de S. bonplandii e outras plantas adulterantes nos produtos comerciais de chá de “Espinheira-santa”. O espaçador trnHpsbA de cpDNA é facilmente amplificado e tem capacidade discriminante satisfatória para ajudar em processos de autenticação dos gêneros em amostras in natura e processadas de plantas.(AU)
Biblioteca responsável: BR68.1
Localização: BR68.1