Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Embryotoxic effects of prenatal treatment with Ipomoea carnea aqueous fraction in rats / Efeitos embriotóxicos do tratamento pré-natal com extrato aquoso de Ipomoea carnea em ratos

Hosomi, Rosana Zoriki; Spinosa, Helenice de Souza; Górniak, Silvana Lima; Habr, Soraya Ferreira; Penteado, Sandra Witaker; Varoli, Franci Mary Fantinato; Bernardi, Maria Martha.
Braz. j. vet. res. anim. sci; 45(1): 67-75, 2008. graf, ilus, tab
Artigo em Português | VETINDEX | ID: vti-5319

Resumo

The embryotoxic effects of prenatal daily exposure to 0.0, 0.7, 3.0 or 15.0 mg/kg of the aqueous extract (AQE) from Ipomoea carnea (I. carnea) dried leaves on gestational days 5û21 were studied in rats. Maternal reproductive performance, skeletal and visceral abnormalities, and malformations were evaluated. Moreover, anatomopathological findings in dams following the treatment were recorded. Regarding the dams, our results show that body weight, weight gain, food and water consumption, and reproductive performance were all unaffectedby exposure to the different doses of the AQE. Nonetheless, dams treated with AQE presented a dose-dependent cytoplasmic vacuolation in the liver, kidneys, thyroid and adrenal glands. Fetal examination did not show external abnormalities or malformations. Evidences of several skeletal and visceral abnormalities were found, particularly after the higher dose of AQE. A reduced ossification centers were also detected. The present data show that prenatal ingestion of the I. carnea AQE in rats induces embryotoxicity. These effects are attributed to an active principle from I. carnea acting on maternal homeostasis, or directly in the conception.(AU)
Os efeitos embriotóxicos da exposição diária pré-natal a 0,0, 0,7, 3,0 ou 15,0mg/kg do extrato aquoso da I. carnea nos dias 5 a 21 de gestação foram estudados. Foram avaliados a performance reprodutiva materna, anormalidades esqueléticas e viscerais e malformações. Além disso, após o tratamento foram encontrados achados anatomopatológicos. Em relação às ratas mães, nossos resultados mostraram que a exposição às diferentes doses não afetou o peso corporal, ganho de peso, consumos de água e ração e performance reprodutiva. Apesar disso, apresentaram vacuolização citoplasmática de forma dose-dependente em fígado, rins, tireóide e glândula adrenal. Exames fetais não mostraram anormalidades externas ou malformações, sendo somente encontradas evidências de anormalidades esqueléticas e viscerais após altas doses do extrato. Foi observada redução dos centros de ossificação. Os presentes dados mostram que a ingestão prenatal do extrato de I. carnea induz embriotoxicidade. Estes efeitos são atribuídos à ação na homeostase maternal ou diretamente na concepção.(AU)
Biblioteca responsável: BR68.1
Localização: BR68.1