Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Occurrence of Toxoplasma gondii antibodies in lowland tapirs maintained ex situ in Brazil and Paraguay / Ocorrência de anticorpos para Toxoplasma gondii em antas brasileiras mantidas ex situ no Brasil e no Paraguai

Gondim, Maria Fernanda Naegeli; Acosta, Igor da Cunha Lima; Rangel, Maria Cristina Valdetaro; Soares, Herbert Sousa; Gennari, Solange Maria; Dubey, Jitender Prakash; Cubas, Zalmir Silvino; Moraes, Wanderlei de; Chaparro, Francisco Javier Sosa; Barreto, Francisco Candido Cardoso; Rossi Junior, João Luiz.
Ci. Rural; 47(3): 1-4, 2017. tab
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-686977

Resumo

Lowland Tapir ( Tapirus terrestris ) is the second largest South American land mammal. It is strictly herbivorous and its exposure to Toxoplasma gondii should be indicative of environmental contamination by oocysts.In the present study antibodies to T. gondii in 47 Brazilian tapirs maintained ex situ in 10 Brazilian and in one Paraguayan institution were sought in serum samples by the modified agglutination test (MAT ≥25). None of the animals presented clinical signs during the study. From 47 animals 35 (74.5%) were positive with titers of 25 in 8, 50 in 6, 100 in 12, 200 in 5, 400 in 1 and 800 in 3. One animal had samples collected on twice, and 19 were born in captivity. There was no association between occurrence of T. gondii antibodies and gender, and positive animals were reported in all institutions. The high occurrence of seropositive tapirs born ininstitutions (54.3%) confirmed the high exposure of these mammals to T. gondii in captivity. Only two cases ofabortion were reported, but it was not possible to correlate these abortions to T. gondii infection. (AU)
A anta brasileira ( Tapirus terrestris ) é o segundo maior mamífero terrestre da América do Sul. É estritamente herbívora e sua exposição ao Toxoplasma gondii indica contaminação ambiental por oocistos. No presente estudo, 47 antas brasileiras mantidas ex-situ, em 10 instituições brasileiras e em uma paraguaia, tiveram amostras de soro avaliadas para a presença de anticorpos para T. gondii pelo Teste de Aglutinação Modificada (MAT ≥25). Dos 47 animais, 35 (74,5%) foram positivos, com títulos de 25 em 8, 50 em 6, 100 em 12, 200 em 5, 400 em 1 e 800 em 3 animais. Um animal teve amostras coletadas em duas ocasiões e, 19 nasceram em cativeiro.Não houve associação entre ocorrência de anticorpos para T. gondii e gênero e, animais positivos foram encontrados em todas as instituições. A alta ocorrência de antas soropositivas nascidas nas instituições (54,3%) confirma a alta exposição desses mamíferos para T. gondii em cativeiro. Apenas dois casos de aborto foram relatados, porém, não foi possível correlacioná-los à infecção pelo T. gondii. (AU)
Biblioteca responsável: BR68.1
Localização: BR68.1