Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Bone marrow bi-hypoplasia in a dog with a sertoli cell tumor / Hipoplasia dupla de medula óssea em um cão com tumor de células de sertoli

Valente, P. C. L. G; Couto, R. M; Gamba, C. O; Vasconcelos, A. V; Leme, F. O. P; Ecco, R; Paes, P. R. O.
Arq. bras. med. vet. zootec; 69(1): 95-100, jan.-fev. 2017. ilus
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-690991

Resumo

A 20-year-old unneutered male poodle presented prostration, apathy, staggering gait, lack of appetite and tick infestation. The dog was diagnosed with a Sertoli cell tumor in an undescended testicle by cytological, histopathological and immunohistochemical tests. Pancytopenia with moderate nonregenerative anemia, leukopenia and severe thrombocytopenia were detected in the complete blood count. Cytological and histopathological evaluation of the bone marrow revealed a cellularity of 30%, with erythroid (59%), lymphoid (40%) and mast cells (1%), and an absence of granulocytic, monocytic and megakaryocytic lineage cells. In post-mortem examinations, changes related to hemostatic disorders were found. The absence of microorganisms in molecular tests and an estrogen serum concentration over reference values confirmed hyperestrogenism as a possible cause of pancytopenia. The literature describes a Sertoli cell tumor hyperestrogenism that induced pancytopenia, along with bone marrow hypoplasia of all hematopoietic lineages. In contrast, in the present case, the erythroid precursor cells were preserved in the bone marrow, although there were no reticulocytes circulating in the blood. This case, therefore, should be considered in future investigations of pancytopenia induced by Sertoli cell tumor hyperestrogenism.(AU)
Um cão Poodle, macho, de 20 anos, não castrado, apresentou prostração, apatia, andar cambaleante, falta de apetite e infestação por carrapatos. Nesse animal, foi diagnosticado tumor de células de Sertoli em um testículo não descendente, utilizando-se citologia, histopatologia e imuno-histoquímica. Pancitopenia com anemia moderada não regenerativa, leucopenia e trombocitopenia intensas foram detectadas no hemograma. Na avaliação citológica e histopatológica da medula óssea, havia celularidade de 30%, constituída pelas linhagens eritroide (59%) e linfoide (40%) e por mastócitos (1%), com ausência de células das linhagens granulocítica, monocítica e megacariocítica. Em exames post mortem, mudanças relacionadas à hemostasia foram encontradas. A ausência de micro-organismos nos testes moleculares e a concentração sérica de estrogênio acima dos valores de referência confirmaram hiperestrogenismo como a possível causa da pancitopenia. A literatura descreve hiperestrogenismo em tumores de células de Sertoli induzindo pancitopenia associada com hipoplasia da medula óssea de todas as linhagens hematopoiéticas. Em contraste, no presente caso, as células precursoras eritróides estavam preservadas na medula óssea, embora não houvesse reticulócitos no sangue. Assim, o relato apresentado deve ser considerado em futuras investigações de pancitopenia induzida por hiperestrogenismo em tumor de células de Sertoli.(AU)
Biblioteca responsável: BR68.1