Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Vulnerabilidade para a ocorrência de fasciolose na área experimental do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Espírito Santo, IFES, Alegre, ES

Freitas, D.F.; Martins, I.V.F.; Tuler, V.O.; dos Santos, G.M.A.D.A.; dos Santos, A.R..
Arq. Inst. Biol.; 79(4)2012.
Artigo em Português | VETINDEX-Express | ID: vti-698664

Resumo

A study of vulnerability to fasciolosis was conducted in the experimental area of the Instituto Federal de Ciência e Tecnologia do Espírito Santo - Campus Alegre, Espírito Santo, Brazil. The Geographic Information System was used to build a digital elevation model based on the best interpolator for the study area. From the analysis of the best interpolation, the matrix slope image was generated which was reclassified in order to discriminate only the range representative of the matrix class of: a) flat terrain of the study area (0-4%), converted to vector polygon format. On the composition of normal color and false-color imaging of the Geoeye satellite with 50 cm resolution, photointerpreting was used to establish the vector polygon classes of: b) floodplain, c) water bodies and d) pasture. The (straight line) distance function and linear patterning function (fuzzy function) were applied on these 4 vector polygon images. After the allocation of the statistical weights of each vector polygon class, the raster calculator function was used to generate the statistical mathematical model: vulnerability of the environmental action to fasciolosis. The Topo to Raster interpolation was the most appropriate digital elevation model. The slope map made it possible to show that the collection areas studied are located in places with low rates of slope. Percentages of 25 and 31% were found in areas of highest/high risk and medium-high risk respectively.
Um estudo de vulnerabilidade para fasciolose foi conduzido na área experimental do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Espírito Santo, IFES - Campus de Alegre, Espírito Santo. O Sistema de Informação Geográfica (SIG) foi utilizado para a geração de um Modelo Digital de Elevação (MDE) a partir do melhor interpolador para a área do estudo. A partir da análise do melhor interpolador, foi gerada a imagem matricial de declividade que foi reclassificada com o objetivo de discriminar apenas o intervalo representativo da classe matricial de: a) relevo plano da área de estudo (0 a 4%), convertida do formato matricial para o formato vetorial de polígono. Sobre a composição colorida normal e falsa-cor da imagem do satélite Geoeye com resolução espacial de 50 cm, foram fotointerpretadas as classes vetoriais poligonais de: b) várzea, c) corpos d'água e d) pastagem. Sobre essas 4 imagens vetoriais poligonais foi aplicada a função distância em linha reta (straight line) e a padronização linear (função Fuzzy). Após a atribuição dos pesos estatísticos de cada classe vetorial poligonal, foi utilizada a função denominada calculadora matricial (raster calculator) para geração do modelo matemático estatístico: vulnerabilidade da ação ambiental à fasciolose. O interpolador Topo to Raster foi o mais adequado neste estudo para geração do MDE. O mapa de declividade permitiu demonstrar que as áreas de coletas estudadas estão inseridas em locais que apresentaram índices baixos de declividade. Percentuais de 25 e 31% foram encontrados em áreas de altíssimo-alto risco e de alto-médio risco, respectivamente.
Biblioteca responsável: BR68.1