Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

EFEITO DA TEMPERATURA AMBIENTE E DO ENRIQUECIMENTO DA GAIOLA SOBRE O DESEMPENHO E O RENDIMENTO AO ABATE DE COELHOS

Pieri Zeferino, Cynthia; Valeria Siloto, Estela; Silvia Alves Meira Tavares Moura, Ana; Fernandes, Simone; Roberto Sartori, José.
Vet. Zoot.; 18(4): 591-601, 2011.
Artigo em Português | VETINDEX-Express | ID: vti-698977

Resumo

Estudaram-se os efeitos da temperatura ambiente e do enriquecimento da gaiola sobre o desempenho, rendimento ao abate e características de carcaça de 48 coelhos do grupo genético Botucatu. Os coelhos foram desmamados aos 35 dias e alojados em grupos de quatro por gaiola em duas câmaras: uma com temperatura natural e outra resfriada, até os 70 dias de idade. Em cada câmara, metade das gaiolas possuía o piso parcialmente enriquecido com palha. Todas as gaiolas foram equipadas com dois comedouros e dois bebedouros, um em cada extremidade. Adotou-se o delineamento inteiramente ao acaso com arranjo fatorial 2 x 2. Como o tamanho da amostra foi relativamente pequeno, devido à limitação física das câmaras, consideraram-se significativas todas as diferenças cuja probabilidade de erro tipo I foi menor que 0,10 (P 0,10). As médias da temperatura e umidade relativa do ar foram: 20,6C e 70,9% na câmara resfriada e 23,5 C e 78,1 %, na câmara com temperatura natural. Houve efeito da interação temperatura da câmara x enriquecimento, mas não dos efeitos principais, sobre o peso vivo médio dos 35 aos 70 dias e ao abate. Na câmara natural os pesos foram mais elevados na ausência de enriquecimento (1.514 vs. 1.453g e 2.066 vs. 1.951 g, respectivamente), enquanto na câmara resfriada não houve diferença entre as gaiolas enriquecidas e não enriquecidas (1.529 vs. 1.491g e 2.065 vs. 2.000 g,
Biblioteca responsável: BR68.1