Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Simulação do dano causado por larvas de Oryzophagus oryzae (Coleoptera: Curculionidae) a cultivares de arroz irrigado

Francisco da Silva Martins, José; João Carbonari, Jairo; Djair Vendramim, José.
Ci. Rural; 34(3)2004.
Artigo em Português | VETINDEX-Express | ID: vti-704391

Resumo

Oryzophagus oryzae (Costa Lima, 1936) (Coleoptera: Curculionidae) is the most damaging insect in flooded rice in the South Region of Brazil. Its damage to rice plants is caused primarily by larval pruning of the root system. Two field experiments were conducted to simulate the larval damage, testing an equipment whose main part is a U form metal blade, with 6cm of width and 8cm of length, to cut the roots. The roots of cultivars, with biological early cycle and susceptibles to O. oryzae (BR-Irga 414 and Bluebelle) and with medium cycle and resistants (BR-Irga 410 and Dawn), were submitted to (1) artificial cutting by the simulator equipment, (2) natural cutting by larvae and (3) without artificial or natural cutting, protected by insecticide. The simulation was done during the rice plants vegetative phase at 31 days after permanent flood, when the larval population peak occurs. For evaluation were determined data related to weight, volume and length of roots (soon after simulation and plants booting phase), larval population on natural damaged plants and grain yield. It was observed that soon after simulation, in all cultivars, the root damage rates induced by the simulator equipment were similar to those caused by natural larval cutting. At the booting phase, also the root system recovery rates of the plants submitted to natural or artificial damage were similar. The medium cycle cultivars showed significantly higher root recovery and lower yield reduction, after both root damage types, corroborating with their higher resistance degree to O. oryzae. It was concluded that the methodology used to simulate O. oryzae larval root damage is applicable for researching genetic resistance to the insect, mainly to identify irrigated rice genotypes.
Oryzophagus oryzae (Costa Lima, 1936) (Coleoptera: Curculionidae) é a praga-chave da cultura do arroz irrigado na Região Sul do Brasil. As larvas causam os principais danos ao cortarem drasticamente as raízes das plantas. Dois experimentos sobre simulação do dano larval foram realizados testando um equipamento cujo componente principal é uma lâmina metálica em forma de U, para corte das raízes. Raízes das cultivares BR-Irga 414 e Bluebelle, de ciclo biológico curto, e suscetíveis ao inseto e BR-Irga 410 e Dawn, de ciclo médio e resistentes, foram submetidas aos tratamentos de (1) corte artificial, com o simulador, (2) corte natural, pelas larvas e (3) sem corte, artificial ou natural, protegidas com inseticida. A simulação foi praticada na fase vegetativa das plantas, 31 dias pós-irrigação por inundação, época do pico da população larval nas raízes. Avaliaram-se dados sobre comprimento, peso de matéria seca e volume de raízes, imediatamente após a aplicação do tratamento de simulação e na pré-emissão de panículas, população larval em plantas submetidas ao dano natural, e produtividade de grãos. Na avaliação efetuada imediatamente após a simulação, em todas as cultivares, não ocorreu diferença entre índices de dano às raízes resultantes do uso do simulador e da alimentação de larvas. Na fase de pré-emissão das panículas, os índices de recuperação do sistema radicular das plantas submetidas aos danos natural e artificial, também foram similares. As cultivares de ciclo médio apresentaram maior recuperação dos tecidos radiculares e menor perda de produtividade de grãos, confirmando o maior grau de resistência a O. oryzae. Concluiu-se que o método de simulação é aplicável em pesquisas sobre resistência de arroz ao inseto, principalmente na identificação de genótipos tolerantes.
Biblioteca responsável: BR68.1