Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Efeitos fetais e maternos do propofol, etomidato, tiopental e anestesia epidural, em cesariana eletivas de cadelas

Sérgio Lima de Lavor, Mário; Gonzaga Pompermayer, Luiz; Miti Nishiyama, Shirley; Schmitz Duarte, Tatiana; da Rocha Filgueiras, Richard; Esther Odenthal, Maria.
Ci. Rural; 34(6)2004.
Artigo em Português | VETINDEX-Express | ID: vti-704581

Resumo

This work aimed at comparing the anaesthetic inductive effects among drugs such as propofol, etomidate and tiopental as well as the epidural anaesthesia with lidocaine following direct induction in bitches undergone caesarian section and their puppies. For so, 20 bitches and 129 puppies were used and distributed in four groups. group 1 (5 bitches and 39 puppies) the anaesthetic induction was made by using propofol, in group 2 (5 bitches and 25 puppies) by using etomidate, in group 3 (5 bitches and 26 puppies) tiopental and in group 4 (5 groups and 39 puppies) epidural anaesthesia and halothane induction through mask. In all cases, the pre-anaesthetic medication was midazolam in doses of 0.22mg kg-1 via IM, and the anaesthetic maintance with halothane in semi-closed circuit and initial concentration of 3V%. The variables evaluated in the bitches were: rectal temperature, heart rate, breath rate, oxi-hemoglobine saturation (SpO2), and mean blood pressure. For the puppies evaluation, it was measured: heart rate, breath effort, muscular movements, mucus color and reflex irritability and also the SpO2. They were interpreted through the modified Apgar score. The results showed that all the protocols were adequate for the mothers with minimum system effects. For the puppies, the epidure anaesthesia usage following the induction and halothane maintance was superior to the protocols that had used injectable agents in the anaesthetic induction.
O objetivo deste trabalho foi comparar os efeitos entre os fármacos indutores de anestesia como propofol, etomidato e tiopental, e a anestesia epidural com lidocaína seguida de indução, em cadelas submetidas à cesariana, e seus neonatos. Para tanto, foram utilizadas 20 cadelas e 129 filhotes distribuídos em quatro grupos. No grupo 1 (5 cadelas e 39 neonatos), a indução anestésica foi feita com propofol; no grupo 2 (5 cadelas e 25 neonatos), com etomidato; no grupo 3 (5 cadelas e 26 neonatos) com tiopental e no grupo 4, (5 cadelas e 39 neonatos) utilizou-se anestesia epidural e indução com halotano através de máscara. Em todos os casos, a medicação pré-anestésica foi feita com midazolam na dose de 0,22mg kg-1 via IM, e a manutenção anestésica com halotano em circuito semifechado e concentração inicial de 3V%. As variáveis avaliadas nas cadelas foram: temperatura retal, freqüência cardíaca, freqüência respiratória, saturação da oxi-hemoglobina (SpO2), pressão arterial média. Para a avaliação dos recém-nascidos, foram mensurados: freqüência cardíaca, esforço respiratório, movimentos musculares, coloração das mucosas e irritabilidade reflexa interpretados através do escore de Apgar modificado, bem como a SpO2 do neonato. Os resultados mostraram que todos os protocolos foram adequados para as mães com mínimos efeitos sistêmicos. Para o neonato, a utilização de anestesia epidural na mãe, seguida de indução e manutenção com halotano foi superior aos protocolos que usaram agentes injetáveis na indução anestésica.
Biblioteca responsável: BR68.1