Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Morfometria da cicatrização do cólon descendente de eqüinos submetidos a enterorrafias aposicional e invaginante

de Almeida Lucas, Flávia; Wanderley Cattelan, José; Martinez Baraldi Artoni, Silvana; Braga Malheiros, Euclides; Oliveira, Daniela.
Ci. Rural; 36(1)2006.
Artigo em Português | VETINDEX-Express | ID: vti-704879

Resumo

Morphometrical study was performed to compare the healing process of the descending colon in horses, submitted to two distinctive enterorrhaphies, appositional and inverting patterns. Fifteen healthy horses were used. Surgical intervention was accomplished in the left flank, under inalatory anesthesia. The enterotomies were done in the antimesenteric teniae of descending colon and, the enterorrhaphies, with polyglactin 910 number 0. The horses were randomly distributed in five groups of three animals each, submitted to euthanasia on postoperative period of three, seven, 14, 21 and 35 days and, intestinal segments were removed for morphometric evaluation. Using an image analysis system the numbers of neutrophils, mononuclears and eosinophils were count around of suture material in the two enterorrhaphies. There was difference (P = 0.05) among enterorrhaphies in the neutrophils count, were was increased in the appositional pattern. Mononuclears count showed difference (P = 0.01) in the interaction among the postoperative days and enterorrhaphies. No differences (P > 0.05) were observed in eosinophils count. It was concluded that the inflammation was lesser in the inverting enterorrhaphy, being the preferential option for use in this organ.
A pesquisa foi conduzida com o objetivo de comparar duas técnicas de enterorrafias no cólon descendente de eqüinos, uma aposicional e outra invaginante, utilizando-se de avaliações morfométricas. As intervenções cirúrgicas foram executadas em 15 eqüinos adultos sadios, pelo flanco esquerdo, sob anestesia geral inalatória. As enterotomias foram realizadas na tênia antimesentérica do cólon descendente e as enterorrafias foram feitas com fio de poliglactina 910 n° 0. Os eqüinos foram distribuídos aleatoriamente em cinco grupos de três animais cada e submetidos à eutanásia aos três, sete, 14, 21 e 35 dias de pós-operatório para colheita de segmentos intestinais dos locais das enterorrafias para análise morfométrica. Com o auxílio de analisador de imagens, foram contados os números de neutrófilos, células mononucleares e eosinófilos ao redor do fio de sutura. Na contagem de neutrófilos, houve diferença (P = 0,05) entre as enterorrafias, com maior número na aposicional. Quanto aos mononucleares, observou-se diferença (P = 0,01) na interação entre os dias de pós-operatório e as enterorrafias. Não foram observadas diferenças (P > 0,05) na contagem de eosinófilos. Concluiu-se que a enterorrafia invaginante causou reação inflamatória de menor intensidade que a aposicional, sendo a opção preferencial para uso neste órgão.
Biblioteca responsável: BR68.1