Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Atividade colinesterásica cerebral e comportamento de ratos após exposição perinatal ao diclorvós

Pérola de Souza, Jaqueline; Milhomens Nogueira, Gustavo; Isabel Mataqueiro, Maria; de Queiroz-Neto, Antonio.
Ci. Rural; 36(2)2006.
Artigo em Português | VETINDEX-Express | ID: vti-704935

Resumo

The organophosphate dichlorvos impregnated into plastic collars (8.37%) is used in veterinary practice as an alternative for the control of ectoparasites in dogs and cats. The aim of this work was to determine the possible toxic effects of these collars in female Wistar rats during pregnancy and lactation, as a possible cause of alterations in brain cholinesterase activity and behavior of offspring. At weaning, there was no difference in brain cholinesterase activity between control and treated dams, nor between their respective offspring as well. The treatment did not affect the general behavior of the offspring, when evaluated in the open field, nor anxiety in the elevated plus-maze, both evaluated on the 35th postnatal day.
O organofosforado diclorvós impregnado em coleiras plásticas é um recurso utilizado em medicina veterinária que visa ao controle de ectoparasitas de cães e gatos. O objetivo deste trabalho foi avaliar os efeitos do uso de coleiras plásticas impregnadas com diclorvós (8,37%) em ratas Wistar durante o período de gestação e lactação, como possível fonte de alterações comportamentais e da atividade colinesterásica cerebral dos filhotes. Na desmama, não houve diferença na atividade colinesterásica cerebral entre as mães tratadas com diclorvós e o grupo controle, bem como entre os respectivos filhotes. O tratamento com diclorvós também não influenciou no comportamento geral dos animais, avaliado no campo aberto, nem no nível de ansiedade testado no labirinto em cruz elevado, ambos aos 35 dias pós-natal.
Biblioteca responsável: BR68.1