Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Abelhas (Hymenoptera: Apoidea) visitantes dos capítulos de girassol no recôncavo baiano

Santiago Machado, Cerilene; Alfredo Lopes de Carvalho, Carlos.
Ci. Rural; 36(5)2006.
Artigo em Português | VETINDEX-Express | ID: vti-705085

Resumo

Sunflower, Helianthus annuus L., is a cross-pollinating plant whose main pollinator are bees. This work was airmed at getting information about the diversity of visiting bee on sunflower inflorescence, by identifing the possible sunflower pollinators in Recôncavo Baiano region. The bees were collected on September-October of 2004, January-February and May-June of 2005 sunflowers hybrids (AG 920 and AG 930) cultivated in the entomology experimental area of Centro de Ciências Agrárias e Ambiental da Universidade Federal da Bahia, Brazil. Twenty six species were identified Apis mellifera (58.32%), Nannotrigona testaceicornis (18.53%) and Trigona spinipes (11.37%) were the most abundant species. The other species presented a frequency lower than relative 5%.
O girassol (Helianthus annuus L.) é uma espécie de polinização cruzada, cujos principais polinizadores são as abelhas. Este trabalho teve por objetivo obter informações sobre a diversidade de abelhas visitantes nos capítulos de girassol, fornecendo subsídios para identificar os possíveis polinizadores efetivos na região do Recôncavo Baiano. As coletas das abelhas foram realizadas no período de setembro-outubro de 2004, janeiro-fevereiro e maio-junho de 2005 sobre os híbridos de girassol, "AG 920" e "AG 930", cultivados na área experimental de Entomologia do Centro de Ciências Agrárias e Ambientais da Universidade Federal da Bahia, em Cruz das Almas-BA. Um total de 26 espécies de abelhas foram identificadas, sendo que Apis mellifera foi a mais abundante (58,32%), seguida de Nannotrigona testaceicornis (18,53%) e Trigona spinipes (11,37%). As demais espécies apresentaram uma freqüência relativa inferior a 5%.
Biblioteca responsável: BR68.1