Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Transferência do N fixado por leguminosas arbóreas para o capim Survenola crescido em consórcio

Francisco Dias, Paulo; Manhães) Souto, Sebastião; Silva) Resende, Alexander; Urquiaga, Segundo); Porto Rocha, Gudesteu; Fernandes Moreira, Joventino; Antonio) Franco, Avílio.
Ci. Rural; 37(2)2007.
Artigo em Português | VETINDEX-Express | ID: vti-705238

Resumo

This research was aimed at evaluating the effect on the transference of N from legume trees to Survenola grass (Hybrid between Digitaria setivalva e D. valida). Two of legume trees are N fixers, Dalbergia nigra (Jacarandá da Bahia) and Enterolobium contortisiliquum (Orelha de Negro), while Peltophorum dubium (Angico Canjiquinha) does not form nodules. Samples of Survenola grass were taken from D1) 50cm from trunk; D2) half of the canopys projection ray; D3) canopys projection ray; D4) one and a half of the canopys projection ray; D5) twice the canopys projection ray, which were considered control. The experiment was set up in a completely randomized split plot design, with three repetions, where each tree was treated as plot and the five sampling distances the subplots. The natural 15N abundance (delta15N, ‰) analysis was carried out using the mass spectrometer Delta Plus, Finnigan Mat, of Embrapa Agrobiologia. The delta15N values (‰) from the Survenola grass shoot clearly indicated that the contribution of N fixed occurred mainly closer to the legume trees trunks Dalbergia nigra and Enterolobium contortisiliquum presented greater delta15N values with the increase in distance of the canopys projection ray, indicating the recycling effect of the fixed N2 by the two legume trees. The grass N content derived from the legume trees varied from 0 to 38% but depended on leguminous species and distance. The N transferred from the legumes to the Survenola grass decreased with the sampling distance from the trunks of the tree species. The maximum N transfered from legumes to the grass was 29.9; 37.7 and 27.7% of the total N accumulated by Survenola grass, which was equivalent to 22.0; 16.7 and 8.2kg ha-1 of N for Enterolobium contortisiliquum, Dalbergia nigra e Peltophorum dubium, respectively.
O objetivo deste trabalho foi avaliar o efeito na transferência de N proveniente de três leguminosas arbóreas para o capim Survenola (Híbrido entre Digitaria setivalva e D. valida) amostrado em cinco distâncias (D1- 50cm do caule; D2- metade do raio da projeção da copa; D3- uma vez o raio da projeção da copa; distâncias estas correspondentes às áreas de influência das copas; e D4- uma vez e meia o raio da projeção da copa; D5- duas vezes o raio da projeção da copa; distâncias correspondentes às áreas fora das copas e consideradas como testemunhas). Duas espécies arbóreas, Dalbergia nigra (Jacarandá da Bahia) e Enterolobium contorsiliquum (Orelha de Negro), são nodulíferas e fixam N simbioticamente, enquanto que Peltophorum dubium (Angico Canjiquinha) é uma espécie não-nodulífera. O delineamento experimental foi o inteiramente casualizado em parcela subdividida, com três repetições, em que a árvore representou a parcela e as cinco distâncias as subparcelas. Determinou-se a abundância natural de 15N(delta15N,‰) com o auxílio do espectrômetro de massa Finnigan Mat, modelo Delta plus, da Embrapa Agrobiologia. Os valores de delta15N (‰) na parte aérea do capim Survenola indicaram que a maior influência das árvores como fornecedoras de N para a gramínea se deu na área mais próxima ao tronco. Nos tratamentos com Dalbergia nigra e Enterolobium contortisiliquum, a gramínea apresentou valores crescentes de delta15N com o aumento da distância do raio de projeção da copa, indicando o efeito da reciclagem do N2 fixado por estas duas leguminosas. O nitrogênio na gramínea derivado das espécies arbóreas variou entre 0 e 38%, dependendo da espécie e da distância consideradas. Houve um decréscimo de transferência de N da leguminosa para o capim Survenola com o aumento da distância em relação ao tronco das espécies arbóreas. A transferência de N da leguminosa para a gramínea foi de 29,9; 37,7 e 28% do total acumulado pelo capim Survenola, equivalente a 22,0; 16,7 e 8,2kg ha-1 de N para Enterolobium contortisiliquum, Dalbergia nigra e Peltophorum dubium, respectivamente.
Biblioteca responsável: BR68.1