Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Uso de fitase em dietas de diferentes granulometrias para frangos de corte na fase inicial

Surek, Diego; Maiorka, Alex; Dahlke, Fabiano; Opalinski, Michelly; Gonçalves Franco, Sebastião; Luis Krabbe, Everton.
Ci. Rural; 38(6)2008.
Artigo em Português | VETINDEX-Express | ID: vti-705533

Resumo

The addition of fitase enzyme (500FTU kg-1) was evaluated, in diets of different particle size (Average Geometric Diameter - AGD) for broiler chicken at the initial phase. Birds were distributed in a totally randomized experimental design, in factorial model 2 (AGD - 680 µm and 430µm) x 2 (enzyme - with or without Fitase). Diets with fitase inclusion presented a reduction of 10.5% of Ca and 22% of P compared to basal diet without fitase. Performance was evaluated (feed intake, weight gain and feed conversion), the metabolisability coefficient of the dry matter, net protein, net energy and also biodisponibility coefficient, calcium and phosphorus. Birds that received diets with AGD 680µm presented greater weight gain (798g) and better feed conversion (1,330kg kg-1) when compared to birds fed with diets of DGM 430µm (780g and 1,390kg for weight gain and feed conversion, respectively) (P 0.05); higher metabolisability of protein and biodisponibility coefficient of calcium and phosphorus. The use of fitase, in diet with reduction of Ca and the P, promoted a bird's similar performance to basal diets, as well as it improved the metabolisability coefficient of protein and biodisponibility of calcium and phosphorus in the diets of smaller mash. In conclusion, feed conversion is improved when smaller particle size diets are used. Utilization of fitase increases the efficiency of use of nutrients in the ration and improves broiler chicken performance.
Neste estudo foi avaliada a adição da enzima fitase (500FTU kg-1) em dietas de diferentes granulometrias (Diâmetro Geométrico Médio - DGM) para frangos de corte na fase inicial. As aves foram distribuídas em um delineamento experimental inteiramente ao acaso, em esquema fatorial 2 (DGM - 680µm e 430µm) x 2 (enzima - com ou sem Fitase). As dietas com inclusão de fitase tiveram uma redução de 10,5% de Ca e 22% de P em relação à dieta basal sem fitase. Foram avaliados desempenho (consumo de ração, ganho de peso e conversão alimentar), o coeficiente de metabolizabilidade da matéria seca, a proteína bruta, a energia bruta e também o coeficiente de biodisponibilidade do cálcio e do fósforo. As aves que receberam dietas com DGM 680µm apresentaram maior ganho de peso (798g) e melhor conversão alimentar (1,330kg kg-1) quando comparadas às aves alimentadas com dietas de DGM 430µm (780g e 1,390kg para ganho de peso e conversão alimentar, respectivamente) (P 0,05). Essas aves também apresentaram maior coeficiente de metabolizabilidade e biodisponibilidade para proteína, cálcio e fósforo, respectivamente. A utilização de fitase, em dieta com diminuição do Ca e P, promoveu desempenho das aves similar às dietas basais, bem como melhorou os coeficientes de metabolisabilidade e biodisponibilidade de proteína e de cálcio e fósforo nas dietas de menor granulometria. Conclui-se que a conversão alimentar é melhorada quando utilizadas dietas de maior granulometria. A utilização de fitase aumenta a eficiência de uso de nutrientes da ração e melhora o desempenho de frangos de corte.
Biblioteca responsável: BR68.1