Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Aspectos físico-químicos e microbiológicos de grãos de soja tratados com ácidos orgânicos e seus sais

Letícia Engelmann, Andréia; Reimann Skonieski, Fernando; Mossate Gabbi, Alexandre; Piccinin, Ivair; André Fantoni Bencke, Jorge; Viégas, Julio.
Ci. Rural; 38(6)2008.
Artigo em Português | VETINDEX-Express | ID: vti-705536

Resumo

This research had the objective to evaluate microbiological and physical-chemical parameters of deactivated soybean grain (Glycine max L.) treated with three different dosages (2, 4 and 6L t-1) of organic acids and their salts mixture (AOS), as an antifungical additive. The assay had a duration of 90 days, where executed fungi count (UFC g-1), fungi specie identification, humidity (U), activity of water (AA), peroxide value (IP) and acidity value (IA). The analyses were carried out in triplicate, in intervals of 15 days among analysis, until 60th day of evaluation and, at the 90th day of evaluation. There were increases in the UFC g-1 in dosages of 2 and 4L t-1, as well a change in fungi species found in these treatment at each evaluation, distinguished of low UFC g-1 and fungi species in dosage of 6L t-1. The values of U and AA were above of recommended patterns of 14% and 0.70, respectively for all treatments and evaluations. The IP increased significative from 45th day of evaluation in control and from 60th day in other treatments. The IA had no significative variation during the period of evaluation. The dosage of 6L t-1 was efficient in the antifungical protection of this raw material.
Este trabalho teve por objetivo avaliar os parâmetros microbiológicos e físico-químicos do grão de soja (Glycine max L.) desativado, tratado com três diferentes dosagens (2, 4 e 6L t-1) de uma mistura de ácidos orgânicos e seus sais (AOS), com a função de aditivo antifúngico. O ensaio teve uma duração de 90 dias, em que foram feitas a contagem de bolores e leveduras (UFC g-1), e a identificação dos gêneros fúngicos, da umidade (U), da atividade de água (AA), do índice de peróxido (IP) e do índice de acidez (IA). As análises foram realizadas em triplicata, em intervalos de 15 dias entre cada análise, até o 60o dia de avaliação e depois no 90o dia do experimento. Verificou-se aumento na UFC g-1 nas doses de 2 e 4L t-1, bem como mudança nos gêneros fúngicos encontradas nestes tratamentos a cada avaliação, diferentemente da baixa UFC g-1 e da identificação de gêneros na dose de 6L t-1. Os valores de U e AA mantiveram-se acima dos padrões recomendados de 14% e 0,70, respectivamente em todos os tratamentos e avaliações. O IP aumentou significativamente a partir do 45o dia de avaliação no controle e a partir do 60o dia nos demais tratamentos. O IA não variou significativamente durante o período de avaliação. Conclui-se que a dosagem de 6L t-1 foi eficiente na proteção antifúngica desta matéria-prima.
Biblioteca responsável: BR68.1