Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Autologous bone marrow transplantation in a dog with lymphoma: a clinical study

Luísa Buffo de Cápua, Maria; Eiras Dela Coleta, Flávia; Rodrigues Miotto, Mariana; Gouveia Calazans, Sabryna; Vieira Godoy, Aline; Paula Massae Nakage, Ana; Bonduki Sales Lisbão, Carolina; Roberto Daleck, Carlos; Evangelista Santana, Aureo.
Ci. Rural; 39(2)2009.
Artigo em Inglês | VETINDEX-Express | ID: vti-705767

Resumo

The objective of this study is to provide the first report of bone marrow transplantation (BMT) in dogs in Brazil. A Rottweiler with cutaneous lymphoma was submitted to a twelve-week Madison-Wisconsin chemotherapy protocol followed by autologous bone marrow transplantation. For this, 10mL kg-1 of bone marrow was collected simultaneously from both iliac crests and cryopreserved in a freezer at -80°C. The conditioning step was performed by administering cyclophosphamide by intravenous route at 400mg m-2. Bone marrow was reinfused after defrosting in a water bath at 37°C. Bone marrow nucleated cell counts before and after freezing, showed a small relative loss of nucleated cells (35.10 and 31.80x10³µL-1 , respectively). Cyclophosphamide induced neutropenia which was reverted by a granulocyte colony-stimulating factor (G-CSF) capable of stimulating hematopoetic reconstitution. On the day 360 after transplant the patient was found to be in complete remission. This study indicates that autologous BMT in a dog with lymphoma submitted to myelosuppressive chemotherapy was potentially safe and effective.
Este estudo teve como objetivo descrever o primeiro relato de transplante de medula óssea (TMO) em cães no Brasil. Para tanto, um rottweiller com linfoma cutâneo foi submetido ao protocolo quimioterápico de Madison-Wisconsin pelo período de 12 semanas, seguido pelo transplante autólogo de medula óssea. Para tanto, 10mL kg-1 de medula óssea foram coletados de ambas as cristas ilíacas do paciente, simultaneamente; sendo o volume final criopreservado em freezer a -80°C. A etapa de condicionamento foi realizada com a administração da ciclofosfamida, por via intravenosa, na dose de 400mg m-2. A reinfusão da medula óssea foi realizada após o descongelamento da bolsa em banho-maria a 37°C. As contagens de células nucleadas de alíquotas obtidas da bolsa de medula óssea antes do congelamento e após o descongelamento demonstram pequena perda relativa de células nucleadas (35,10 e 31,80 x10³µL-1, respectivamente). A neutropenia decorrente da ciclofosfamida foi revertida com a administração de um fator estimulador de colônia de granulócitos (G-CSF), que foi capaz de acelerar a reconstituição hematopoética. O paciente encontra-se no dia + 360 pós-transplante em remissão completa da doença. Este trabalho indicou que o TMO autólogo em um cão com linfoma, submetido à quimioterapia mielossupressora, foi potencialmente seguro e efetivo.
Biblioteca responsável: BR68.1