Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Radiodensidade hepática de cães hígidos por tomografia computadorizada helicoidal

Adão Vescovi Séllos Costa, Lorena; Felício de Paula Maestri, Luciana; Andrade Maia Júnior, Jofli; Colombi Silva, Vicente; Brêtas Lanis, Adrienne; Fernandes Lopes, Bernardo; Séllos Costa, Fabiano.
Ci. Rural; 40(4)2010.
Artigo em Português | VETINDEX-Express | ID: vti-706599

Resumo

The objectives of the study reported here were to obtain medium values of hepatic parenchyma radiodensity in healthy dogs, and also describe the adaptation in canine specie of a tomographic density measurement technique, which has already been used in humans. For the accomplishment of this study tomographic exams were realized in eight young dogs without sex or breed definition. After the exams, the liver's degree of HU attenuation was determined through a mean value of three selected regions of interest (ROI) in hepatic parenchyma obtained in three different levels of cut. Additionally, a region of interest in the splenic parenchyma was analyzed in three different levels of cut for comparative evaluation between the organs. In the experimental group it was observed an X-ray attenuation mean value of 59.58±3.34 Hounsfield Units (HU). The density difference between hepatic and splenic parenchyma was a mean value of 4.69±7.77HU. In the present study, it was observed that computed tomography is a technique with high sensitivity to estimate hepatic parenchyma density. The establishment of reference values and the standardizing of an evaluation methodology allow a better characterization of radiodensity changes in the tomographic exams, assisting in establishing a diagnosis and minimizing the necessity of invasive testing to the patient.
Os objetivos do presente estudo são obter valores médios de radiodensidade do parênquima hepático de cães normais e descrever a adaptação na espécie canina de uma técnica de mensuração da densidade tomográfica já utilizada em humanos. Para a realização do estudo, foram adquiridos exames tomográficos do fígado de oito cães hígidos adultos jovens, sem distinção de sexo ou raça. Após a realização do exame, foram obtidos valores médios de radiodensidade de três regiões de interesse (ROIs) do parênquima hepático em três diferentes níveis de corte. Além disso, foi realizada a análise de uma região de interesse do parênquima esplênico em três diferentes níveis de corte para uma avaliação comparativa entre os órgãos. Observou-se, no grupo avaliado, um valor médio de atenuação HU de 59,58±3,34 unidades Hounsfield (HU). A diferença de densidade entre o parênquima hepático e o esplênico foi, em média, de 4,69±7,77HU. No presente estudo, o exame de tomografia computadorizada demonstrou ser uma técnica com alta sensibilidade para estimar a radiodensidade do parênquima hepático. O estabelecimento de valores de normalidade e a padronização de uma metodologia de avaliação permitem melhor caracterização de alterações na radiodensidade pelo exame tomográfico, auxiliando no estabelecimento de um diagnóstico e minimizando a necessidade de exames invasivos.
Biblioteca responsável: BR68.1