Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Fontes de fibra de coprodutos agroindustriais protéicos para coelhos em crescimento

Retore, Marciana; Picolli da Silva, Leila; Salete Pinto de Toledo, Geni; Graça Araújo, Ivan; Próis Eggers, Daniel.
Ci. Rural; 40(4)2010.
Artigo em Português | VETINDEX-Express | ID: vti-706611

Resumo

The objective of this paper was to study the influence of fiber fractions from different sources (alfalfa hay, linseed bran and corn gluten meal) on performance, digestibility coefficients and meat characteristics of growing rabbits. The animals were distributed into a completely randomized design with three treatments and eight replications, with one reference and two test diets: AH- control diet, with alfalfa hay; LB- total substitution of alfalfa hay by linseed bran and GM- total substitution of alfalfa hay by corn gluten meal. The data were submitted to variance analysis and the averages were compared by Duncan test (P .05). The largest amount of hemicellulose and the low hydration capacity of the diets AF and GM proportioned greater animals live weight at 89 days of age (2123 and 1934 g, respectively) versus 1797 g of the animals fed with the diet LB and better digestibility coeficients of DM and OM (average of 80.80 for DM and 81.76% for OM, respectively) in relation to diet LB (73.86 and 75.84%, respectively). The diet GM showed a higher digestibility coefficient of NDF (56.59%) against the average of 33.11% for the other diets. The shear force was lower for meat from animals fed with AH and GM (1.90 and 1.63 kgf) compared to LB (2.33 kgf) (P .05), which indicates meat tenderness. The corn gluten meal proportioned live weight to the animals at 89 days of age similar to the alfalfa hay. The linseed bran, due to large amount of soluble fiber and high hydration capacity, impaired animal performance and meat tenderness.
Este trabalho teve por objetivo estudar a influência da fibra oriunda de diferentes fontes (feno de alfafa, farelo de linhaça e farelo proteinoso de milho) sobre o desempenho, coeficientes de digestibilidade e características da carne de coelhos em crescimento. Os animais foram distribuídos em um delineamento inteiramente casualizado com três tratamentos e oito repetições, sendo uma ração referência e duas rações testes: FA - ração controle, com feno de alfafa; FL - substituição total do feno de alfafa por farelo de linhaça e FP - substituição total do feno de alfafa por farelo proteinoso de milho. Os resultados foram submetidos à análise de variância e as médias comparadas pelo teste Duncan (P 0,05). A maior quantidade de hemicelulose e a baixa capacidade de hidratação das dietas FA e FP proporcionaram maior peso vivo dos animais aos 89 dias (2123 e 1934 g, respectivamente) contra 1797 g da dieta FL e melhor coeficiente de digestibilidade da MS e MO (média de 80,80 para MS e 81,76% para MO, respectivamente) em relação à dieta FL (73,86 e 75,84%, respectivamente). A dieta FP apresentou maior coeficiente de digestibilidade para a FDN (56,59%) contra a média de 33,11% para as demais dietas. A força de cisalhamento foi menor para a carne dos animais alimentados com FA e FP (1,90 e 1,63 kgf) em comparação com a FL (2,33 kgf) (P 0,05), o que indica carne mais macia. O farelo proteinoso de milho proporcionou peso vivo dos animais aos 89 dias semelhante ao do feno de alfafa. O farelo de linhaça, pela grande quantidade de fibra solúvel e alta capacidade higroscópica, prejudicou o desempenho dos animais e a maciez da carne.
Biblioteca responsável: BR68.1