Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Influence of acepromazine on the cardiovascular actions of dobutamine in isoflurane-anesthetized horses

Raposo Monteiro, Eduardo; Ferreira Fernandes de Souza, Juliano; Cancian Baiotto, Gustavo; Moraes Figueiró, Giuliano; da Penha Piccoli Rangel, Julia; Simões Coelho, Clarisse.
Ci. Rural; 41(3)2011.
Artigo em Inglês | VETINDEX-Express | ID: vti-707190

Resumo

The influence of acepromazine (ACP) on the effectiveness of dobutamine (DBT) in increasing blood pressure during isoflurane (ISO) anesthesia was evaluated in six horses. On separate occasions, the horses were randomly assigned to receive NaCl 0.9% (Control), ACP 0.025mg kg-1 and ACP 0.05mg kg-1. The experimental treatment was administered prior to induction of anesthesia. Maintenance of anesthesia was performed under conditions of normocapnia with ISO in oxygen. Dobutamine was administered at progressively increasing infusion rates until mean arterial pressure (MAP) reached 70mmHg or until a maximum infusion rate of 5.0µg kg-1 min-1. Compared with baseline, DBT increased heart rate, systolic, diastolic and mean blood pressures in all treatments. However, these variables did not differ among treatments. The target MAP (70mmHg) was not reached in 2/6, 2/5 and 0/6 horses in the Control, ACP0.025 and ACP0.05 treatments, respectively. The mean dose of DBT to achieve target MAP was 3.5±1.8, 3.7±1.6 and 2.7±1.4µg kg-1 min-1 in the Control, ACP0.025 and ACP0.05 treatments, respectively (P>0.05). Under the conditions of this study, premedication with ACP does not interfere with the effectiveness of DBT in increasing blood pressure in horses anesthetized with ISO.
A influência da acepromazina (ACP) sobre a capacidade da dobutamina (DBT) em elevar a pressão arterial durante a anestesia com isofluorano (ISO) foi avaliada em seis equinos. Em ocasiões diferentes, os animais receberam aleatoriamente NaCl 0,9% (Controle), ACP 0,025mg kg-1 e ACP 0,05mg kg-1. O tratamento experimental foi administrado previamente à indução da anestesia. A manutenção da anestesia foi realizada em condições de normocapnia com ISO em oxigênio. A administração de DBT foi iniciada em doses progressivamente crescentes até que o valor de pressão arterial média (PAM) atingisse 70mmHg ou até a dose máxima de 5,0µg kg-1 min-1. Comparado ao basal, a administração da DBT resultou em elevação na frequência cardíaca e pressões arteriais sistólica, diastólica e média em todos os tratamentos. Porém, não houve diferença entre os tratamentos nessas variáveis. A PAM alvo (70mmHg) não foi atingida em 2/6, 2/5 e 0/6 animais dos tratamentos Controle, ACP0.025 e ACP0.05, respectivamente. A dose média de DBT para a PAM alvo foi de 3,5±1,8; 3,7±1,6 e 2,7±1,4µg kg-1 min-1 no Controle, ACP0.025 e ACP0.05, respectivamente (P>0,05). Nas condições deste estudo, o pré-tratamento com ACP não interfere na eficácia da DBT em elevar a pressão arterial de cavalos anestesiados com ISO.
Biblioteca responsável: BR68.1