Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Exercício em esteira não elevou a temperatura do casco de equinos

Berkman, Carolina; Mincarelli Albernaz, Raquel; Carvalho Basile, Roberta; Corrêa de Lacerda-Neto, José; de Queiroz-Neto, Antonio; de Camargo Ferraz, Guilherme.
Ci. Rural; 41(8)2011.
Artigo em Português | VETINDEX-Express | ID: vti-707341

Resumo

The objective of the study was to evaluate the influence of intense and progressive exercise performed on a high speed treadmill on the temperature of the skin of the face, neck, pastern, and hoof, including the crown, sole and wall. Five unshod Arabian horses were used, with a mean age of 8±0.7 years, two females and three males, average body weight of 420±10kg. The exercise intensity was determined by quantification of blood lactate concentrations. Temperatures were determined with thermography before, during and after exercise. The effect of exercise on the temperature of the anatomic structures studied was evaluated by ANOVA for repeated measures followed by Tukey test, with P0.05. Blood lactate increased, especially at more intense speeds. There were decreases in temperature of the regions of the face, neck and pastern after the exercise, of the wall, crown and sole of the hoof during the effort. The temperature of the moving belt blanket bearing did not change at any time throughout the test exercise. It was found, indirectly, that the blood perfusion in the hoof decreased both during the aerobic and anaerobic phase of the exercise test. None of the effort intensities was able to change the temperature of treadmill moving belt. The temperature of the hoof reduced as a physiologic consequence of the exercise and returned to normal values after the end of the test.
Objetivou-se avaliar em equino a influência do exercício progressivo e intenso realizado em esteira de alta velocidade sobre a temperatura de regiões da pele, incluindo face, pescoço e quartela, e do casco, incluindo coroa, parede e sola. Utilizaram-se cinco equinos Puro Sangue Árabes, desferrados, com idade média de 8±0,7 anos, sendo duas fêmeas e três machos, com peso corpóreo médio de 420±10kg. A intensidade de esforço foi determinada por meio da quantificação do lactato sanguíneo. As temperaturas foram determinadas com o auxílio de termógrafo, antes, durante e após o exercício. Realizou-se análise de variância seguida pelo teste de Tukey, sendo P0,05. A lactacidemia aumentou, principalmente nas velocidades intensas. Houve redução das temperaturas das regiões da face, pescoço e quartela após o exercício e diminuição das temperaturas da parede, coroa e sola do casco durante o exercício, enquanto a temperatura da manta de rolamento da esteira não se alterou em nenhum momento. Constatou-se indiretamente que a perfusão sanguínea do casco diminuiu durante o teste de esforço tanto em sua fase aeróbia como na anaeróbia. Nenhuma das intensidades de esforço foi capaz de alterar a temperatura da manta de rolamento da esteira. A temperatura do casco diminuída como decorrência fisiológica do esforço físico imposto, retornou aos valores normais após o término do exercício.
Biblioteca responsável: BR68.1