Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Entomofauna associada a reflorestamentos experimentais no município de Pau d'Arco, Pará

Mehl Lunz, Alexandre; Mourão Júnior, Moisés; Martins Monteiro, Odineila; Silva de Souza, Heziany.
Ci. Rural; 41(12)2011.
Artigo em Português | VETINDEX-Express | ID: vti-707456

Resumo

This study aimed to verify the occurrence of insects in experimental reforestation with Schizolobium parahyba var. amazonicum (Fabaceae) known as paricá, Racosperma mangium (Fabaceae) known as acacia and Tectona grandis (Lamiaceae) known as teca in the region of Pau d'Arco, Pará State, Brazil associating the seasonal and ontogenetic effects in plantations. The study was conducted from May 2006 to June 2007 and consisted of monthly surveys of insects associated with plantations aging 3 to 16 months. There was a positive association between the occurrence of insects and their injuries with seasonality and plant development. At least one population peak of defoliators, sucking and / or pollinators were observed in three tree species. Cluster analysis confirmed the association between the occurrence of insects, rainy season and plant age, especially (a) lepidopteran in T. grandis, (b) defoliators beetles in S. parahyba, (c) acridids and lepidopteran in R. mangium (d) cicadellids in S. parahyba and T. grandis, and (e) apids in R. mangium.
Este estudo objetivou verificar a ocorrência de insetos em reflorestamentos experimentais com paricá, Schizolobium parahyba var. amazonicum (Fabaceae); acácia, Racosperma mangium (Fabaceae) e teca, Tectona grandis (Lamiaceae), na região de Pau d'Arco, PA, associando os efeitos sazonais e ontogenéticos nos plantios. O estudo foi conduzido entre os meses de maio de 2006 a junho de 2007 e constou de levantamentos mensais de insetos associados a plantios com idades de três a 16 meses. Houve associação positiva entre a ocorrência de insetos e suas respectivas injúrias com a sazonalidade e o desenvolvimento das plantas. Ao menos um pico populacional de insetos desfolhadores, sugadores e/ou polinizadores foi observado nas três espécies florestais. A análise de agrupamento confirmou a associação entre ocorrência de insetos, período chuvoso e idade da planta, destacando-se (a) lepidópteros em T. grandis, (b) coleópteros desfolhadores em S. parahyba; (c) acridídeos e lepidópteros em R. mangium; (d) cicadelídeos em S. parahyba e T. grandis; e (e) apídeos em R. mangium.
Biblioteca responsável: BR68.1