Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Resistência de espécies arbóreas submetidas a extremos climáticos de geada em diferentes sistemas agroflorestais

Queiróz de Souza, Velci; Otomar Caron, Braulio; Schmidt, Denise; Behling, Alexandre; Bamberg, Rogério; Luis Vian, Andre.
Ci. Rural; 41(6)2011.
Artigo em Português | VETINDEX-Express | ID: vti-707548

Resumo

The present research had the aim to evaluate the answers of the arboreal species Schizolobium parahyba (Vell.) Blake (guapuruvu), Mimosa scabrella Benth. (bracatinga), Peltophorum dubium (Spr.) Taubert (canafístula), Parapiptadenia rigida (Benth.) Brenan (angico-vermelho) and the hybrid Eucalyptus urophylla S.T. Blake x Eucalyptus grandis Hill ex Maiden (eucalipto) in consortium with sugar cane (Saccharum spp.) in two agroforestry arrangement systems (strip - 3x3m + 12m and line - 6x1,5m) submitted to climatic extreme frost conditions, in the Northwest of Rio Grande do Sul. The damages (resistance to frost) were appraised according to the system of notes used by HIGA et al. (2000) in which a note from 0 to 10 was attributed according to the intensity of the damage to the plant. For the resistance degrees to frost, it was adapted the methodology used by CARVALHO (1981), which is also in function of the intensity of the damage to the plant. Upon the frost condition studied, it was observed that the results demonstrated that different of agroforest system arrangements damaged the resistance of the guapuruvu specie, being sensitive in the agroforest system strip and moderatelly tolerant in the system line. In both systems, the species angico-vermelho, bracatinga e eucalipto showed resistance, while the canafístula demonstrated to be tolerant.
O presente trabalho teve como objetivo avaliar a resposta das espécies arbóreas Schizolobium parahyba (Vell.) Blake (guapuruvu), Mimosa scabrella Benth. (bracatinga), Peltophorum dubium (Spr.) Taubert (canafístula), Parapiptadenia rigida (Benth.) Brenan (angico-vermelho) e o híbrido Eucalyptus urophylla S.T. Blake x Eucalyptus grandis Hill ex Maiden (eucalipto) em consórcio com a cana-de-açúcar (Saccharum spp.) em dois arranjos de sistemas agroflorestais (faixa - 3x3m + 12m e linha - 6x1,5m) submetidos a extremos climáticos de geada, na região Noroeste do Rio Grande do Sul. Os danos (resistência á geada) foram avaliados segundo o sistema de notas utilizado por HIGA et al. (2000) no qual atribuiu-se uma nota de 0 a 10 conforme a intensidade do dano na planta. Para os graus de resistência à geada, adaptou-se metodologia utilizada por CARVALHO (1981), a qual também é em função da intensidade do dano na planta. Diante da condição de geada estudada, observa-se que os diferentes arranjos de sistemas agroflorestais afetam a resistência da espécie guapuruvu, sendo sensível no sistema agroflorestal faixa e moderadamente tolerante no sistema linha. Em ambos os sistemas, as espécies angico-vermelho, bracatinga e eucalipto mostram-se resistentes, enquanto que a canafístula demonstra ser tolerante.
Biblioteca responsável: BR68.1