Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Modelo de suprimento sanguíneo do intestino delgado e grosso da preguiça de coleira (Bradypus torquatus)

Rocha Área de Morfologia Faculdade de Medicina) Ferreira, Jussara; Cardoso Departamento de Clínica Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ)) Rezende, Lorenna; Carvalho, Phellip; Rocha Mortoza, Amanda; dos Santos Departamento de Clínica Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ)) Martins, Daniele.
Ci. Rural; 43(6)2013.
Artigo em Português | VETINDEX-Express | ID: vti-708366

Resumo

The Bradypus torquatus also known as maned three-toed sloth is listed as vulnerable in the IUCN red list. This species is strict folivorous that feeds on a relatively small number of food plants. The blood supply in the small and large intestines of eight Bradypus torquatus was studied. These animals are from the Anatomia dos Animais Domésticos e Silvestres collection of the Universidade de São Paulo . The method included preparation of the macroscopic collection report, perfusion of the arterial network with water (40°C), injection of colored latex (Neoprene 650®, 2350-0003 Suvinil® dye), fixation in formaldehyde (10%), preservation in modified Laskowski solution and dissection under mesoscopic light (Lupa LTS® 3700). The blood supply of small and large intestine depends on the abdominal aorta, whose ventral visceral branch identified as the common mesenteric artery was distributed in the mesentery and mesocolon. A sequence of 9 to 25 primary collateral branches cranial is allocated to the duodenum, jejunum, ileum and part of the cecum. Another sequence of 4 to 11 caudal branches are destined to the cecum and colon pouch. The vascular pattern of adult maned three-toed sloth intestine differs from those of other previously described vertebrates, because there is no occurrence of coalescence peritoneal through small and large intestine.
O Bradypus torquatus, conhecido como preguiça de coleira, está classificado na lista vermelha da IUCN como vulnerável. Este animal é um folívoro estrito que se alimenta de um pequeno número de plantas. O suprimento sanguíneo do intestino delgado e grosso de oito Bradypus torquatus, pertencentes ao acervo da Anatomia dos Animais Domésticos e Sivestres da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia da Universidade de São Paulo, foi estudado. O método incluiu preparação de relatório macroscópico, perfusão do sistema arterial com água (40°C), injeção de látex corado (Neoprene® 650, Sulvinil® 2350-0003), fixação com formaldeído (10%), conservação em solução modificada de Laskowiski e dissecação por mesoscopia de luz (Lupa LTS® 3700). A irrigação dos intestinos delgado e grosso dependeu da aorta abdominal, cujo ramo visceral ventral identificado como artéria mesentérica comum distribuiu-se no mesentério e mesocólon. Uma sequência de 9 a 25 ramos colaterais primários craniais destinaram-se ao duodeno, jejuno, íleo e parte da bolsa cecal. Outra sequência de 4 a 11 ramos caudais destinaram-se à bolsa cecal e cólons. No animal adulto, o modelo de vascularização do intestino diferiu dos outros vertebrados recentes em razão de não ocorrer coalescência peritoneal ao longo do intestino delgado e grosso.
Biblioteca responsável: BR68.1