Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Feeding frequency on the production viability of production and quantitative descriptors of parasitism in angelfish

Yudi Fujimoto, Rodrigo; Fernandes Brandão Santos, Rudã; Malta Dias, Henrique; Menezes Ramos, Fabrício; José Ferreira Silva, Derlan; Aparecida Honorato, Claucia.
Ci. Rural; 46(2)2016.
Artigo em Inglês | VETINDEX-Express | ID: vti-709518

Resumo

ABSTRACT: Angelfish (Pterophyllum scalare) is a very important species in Brazil's domestic market, however feeding managements differ from fish breeders to aquarists, so the cost of feed and labor become relevant items when cultivating the species. The objective of this research was to assess feeding frequency and feed deprivation based on growth performance, parasite infestation and cost-benefit in farming this species. The experiment was conducted in a completely randomized design in a 3x2 factorial scheme with 3 daily feeding levels, 4 meals, 2 meals and 1 meal; with and without feed deprivation and two repetitions. Feed deprivation consisted of offering feed 5 days a week only. Feeding twice a day without deprivation and four times a day with or without feed deprivation resulted in higher growth performance than feeding once a day. Monogenean and nematode parasitic loads were not influenced by feeding management. The cost-benefit analysis enabled us to observe that the treatment with the best benefit was the one involving two feedings a day with no deprivation. Thus, considering the parameters mentioned above, we concluded that the two daily feedings with no feed deprivation is the most adequate for farming this specie.
RESUMO: O acará bandeira (Pterophyllum scalare) é uma espécie muito importante no mercado interno do Brasil, no entanto o manejo alimentar difere entre os criadores de peixes para os aquaristas, levando em consideração o custo da alimentação e mão de obra. O objetivo deste trabalho foi avaliar o efeito da frequência de alimentação no desempenho na infestação do parasita e custo-benefício em acará bandeira de cultivo. O ensaio foi conduzido em um delineamento inteiramente casualizado em um esquema fatorial 3x2, sendo níveis de alimentação diários (4, 2 e 1 refeições) e 2 manejos (com e sem privação de alimentação), cada tratamento com duas repetições. Alimentação duas vezes por dia sem privação e quatro vezes por dia, com ou sem alimentação resultou no desempenho de crescimento, cargas parasitárias de monogeneas e nematoides não foram influenciados pelo manejo alimentar. A análise de custo-benefício nos permitiu observar que o tratamento envolvendo duas refeições por dia com nenhuma privação foi melhor. Conclui-se que o tratamento com duas refeições diárias sem privação alimentar é a mais adequada para o cultivo dessa espécie.
Biblioteca responsável: BR68.1