Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Thermal stimulation of Ross®-lineage embryos on a commercial scale

Flores, Fernanda; de Alencar Nääs, Irenilza; Garófallo Garcia, Rodrigo; Inácio de Souza, Lenise.
Ci. Rural; 46(9)2016.
Artigo em Inglês | VETINDEX-Express | ID: vti-709743

Resumo

ABSTRACT: Artificial incubation is an essential process to obtain healthy birds with good performance; nevertheless, it requires sustained improvement. During this process, incubation temperature is considered a critical factor, which has been studied. The objective of this study was to evaluate the development of Ross(r) embryos after hot and cold thermal stimulation. To this end, temperatures 1.39ºC above the standard temperature and a temperature fixed at 36.00ºC that varied 1.00 to 0.30ºC below the standard temperature were applied during the final embryonic development period (days 14 to 18) for three hours, on a commercial scale. Results revealed that hot and cold thermal stimulations did not cause embryo mortality; the hatching and chick quality index were maintained and even increased. Therefore, we believe that thermal stimulation has the potential to improve hatchery index, and thus grange performance; however, adjustments are needed, varying according to each individual hatchery, before it can used as a protocol.
RESUMO: A incubação artificial é um processo fundamental para obtenção de aves saudáveis e com bom rendimento, contudo, necessita de constantes melhorias. Nesse processo, a temperatura de incubação é considerada um fator crítico e vem sendo estudada. O objetivo deste trabalho foi avaliar o desenvolvimento de embriões da linhagem Ross(r) frente a estimulações térmicas por calor e por frio. Para tanto, temperaturas de 1,39ºC acima da temperatura padrão e de 36,00ºC fixos, abaixo da temperatura padrão (variando de 1,00 a 0,30ºC), foram aplicadas no último período de desenvolvimento embrionário (14º ao 18º dia) por três horas de duração, em escala comercial. Com esse experimento, percebeu-se que as estimulações térmicas por calor e por frio não causaram mortalidade embrionária, mantiveram e até aumentaram os índices de eclosão, bem como a qualidade do pintinho. Dessa forma, acredita-se que as estimulações térmicas têm potencial de melhorar os índices do incubatório, e consequentemente o desempenho na granja, contudo necessita de ajustes, que dependem de cada incubatório para ser utilizada como protocolo.
Biblioteca responsável: BR68.1