Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Clinical study of lower urinary tract disease of domestic cats of São Paulo / Estudo clínico da doença do trato urinário inferior em gatos domésticos de São Paulo

Reche Jr., Archivaldo; Kuribayashi Hagiwara, Mitika; Mamizuka, Elza.
Braz. j. vet. res. anim. sci; 35(2): 69-74, 1998.
Artigo em Português | VETINDEX-Express | ID: vti-710291

Resumo

Fifty cats with signs of lower urinary tract disease (hematuria, dysuria, pollakiuria or urethral obstruction) were studied as far as clinical, laboratory and radiographic abnormalities were concerned. These animals were distributed in two groups, the first one comprised thirty-six male cats with urethral obstruction and the second, fourteen male and female cats presenting hematuria, dysuria and/or pollakiuria. Another group of twenty-five healthy cats, both sexes, different ages and breeds, fed exclusively with commercial dried food was included as control. Serum urea and creatinine measurements, urine analysis, urine culture and excretory urography were performed in all cats. The results showed that urinary tract infection was rarely seen. No significant difference was detected between castrated or intact animals. Among the sick cats the most consistent abnormalities found were: urinary alkaline pH, crystalluria and thickness of the urinary bladder wall. The difference in urine pH observed among healthy and sick animals fed with the same kind of meal should be stressed and deserves further studies.
O presente estudo teve como objetivos avaliar as principais alterações clínicas, laboratoriais e radiográficas em gatos domésticos com doença do trato urinário inferior (DTUI). Foram utilizados 50 felinos de ambos os sexos, de raças e idades variadas, apresentando como sintomas hematúria, disúria, polaquiúria ou obstrução uretral. Estes animais foram inicialmente divididos em dois grupos: o primeiro foi composto por 36 felinos do sexo masculino com obstrução uretral e o segundo por 14 felinos, de ambos os sexos, apresentando hematúria, disúria e/ou polaquiúria, mas sem obstrução uretral. Utilizou-se também um grupo controle com 25 felinos sadios, de ambos os sexos, raças e idades variadas, alimentados exclusivamente com ração seca industrializada. Todos os animais foram submetidos à avaliação das concentrações séricas de uréia e creatinina, urinálise, urocultura e urografia excretora. Avaliou-se, ainda, o estado reprodutivo, idade e o tipo de dieta recebida. As alterações observadas mais freqüentemente foram o pH urinário alcalino, cristalúria e espessamento da parede da bexiga. Não houve diferença significante na ocorrência da doença entre os animais inteiros e castrados. A infecção bacteriana constituiu-se em achado esporádico. A metodologia empregada não foi suficiente para identificar a(s) causa(s) da doença urinária em muitos dos felinos estudados. A diferença do pH urinár
Biblioteca responsável: BR68.1