Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Analysis of the abortive and/or infertilizing activity of Stryphnodendron adstringens (Mart. Coville) / Investigação da atividade abortiva e/ou infertilizante de Stryphnodendron adstringens (Mart. Coville)

Escobar Bürger, Marilise; Ahlert, Neusa; Baldisserotto, Bernardo; langeloh, Augusto; Schirmer, Baltazar; Foletto, Rejane.
Braz. j. vet. res. anim. sci; 36(6): 296-299, 1999.
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-710300

Resumo

Stryphnodendron adstringens (barbatiman) is a tree found from Pará to Mato Grosso do Sul and São Paulo States (Brazil). The aim of this study was to determine the toxicity of the extracts of the broad beans of this species and to verify if they have some effect on the pregnancy of rats. The broad beans were collected in the region of Cuiabá (MT, Brazil) and separated in husks and seeds. The crude hydroalcoholic (2:1) extracts were prepared at room temperature and dried at a maximum of 55ºC. Female virgin rats were mated and received the extracts (0.5 ml/100 g weight, 100 g/l) or water in the same proportion (control) by gavage from day 1 to day 7 of gestation. Laparatomies were made at day 7 to count the number of uterine implants and the rats were sacrificed on the 21st day of gestation. The seed extracts reduced the weight of the uterus and the number of live fetuses compared to the control group. The mean lethal dose (LD50) calculated for this extract was 4,992.8 mg/kg and the LD50 of the extract of the husk was higher than 5,000 mg/kg. We may conclude that the extract of S. adstringens seeds impaired the gestation of rats, and its ingestion could be harmful to herbivorous animals.
Stryphnodendron adstringens (barbatimão) é uma árvore natural dos Estados do Pará ao Mato Grosso do Sul e São Paulo (Brasil). O objetivo deste estudo foi determinar a toxicidade dos extratos das vagens desta espécie e verificar efeitos sobre a gestação de ratas. As vagens foram coletadas na região de Cuiabá (MT, Brasil) e separadas em cascas e sementes. Foram feitos extratos brutos hidroalcoólicos (2:1), a frio e depois levados à secura (máximo 55C). Ratas fêmeas virgens foram acasaladas e receberam extratos (0,5 ml/100 g de peso, 100 g/l) ou água na mesma proporção (controle) por gavagem do 1 ao 7 dia de gestação. No 7 dia, foram feitas laparatomias para contagem do número de implantes uterinos. As ratas foram sacrificadas no 21 dia de gestação. Os extratos das sementes reduziram o peso do útero e o número de fetos vivos em relação ao grupo controle. A dose média letal (DL50) calculada para o extrato das sementes foi de 4.992,8 mg/kg. A DL50 do extrato das vagens foi maior que 5.000 mg/kg. Pode-se concluir que o extrato das sementes de S. adstringens interfere na gestação de ratas, sendo que esta ingestão pode prejudicar animais herbívoros.
Biblioteca responsável: BR68.1