Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Morphology and innervation of the diaphragm of deers (Manzana americana, Manzana simplicicornis and Blastoceros bezoarticus) / Morfologia e inervação do diafragma de veados (Manzana americana, Manzana simplicicornis e Blastoceros bezoarticus)

Angélica Miglino, Maria; Machado Souza, Wilson; Carvalhal, Roberto; João Afonso Didio, Liberato.
Braz. j. vet. res. anim. sci; 30(supl): 195-203, 1993.
Artigo em Português | VETINDEX-Express | ID: vti-710764

Resumo

The morphology and innervation of the diaphragm in 3 species of deers (Manzana americana, Manzana simplicicornis and Blastoceros bezoarticus) were dissected after having been fixed in 10% formaldehyde solution. The diaphragm in 3 species appeared thin, having a reduced peripheral muscular portion, a large centrum tendineum and thick pillars. The phrenic nerves presented a terminal trifurcation (45% on the right and 18.2% on the left) or a bifurcation into (a) a dorsal branch and a lateroventral trunk (54.5% on the left and 36.4% on the right) or (b) a ventral branch and a laterodorsal trunk (27.3% on the left and 18.2% on the right). Dorsal, lateral and ventral branches of the phrenic nerves supply the lumbar, costal and sternal portions of the diaphragm, respectively. Connections were found between small branches of the phrenic nerves.
A morfologia e a inervação do diafragma foram estudadas em três espécies de veados (Manzana americana, Manzana simplicicornis e Blastoceros bezoarticus). Os diafragmas foram fixados em solução aquosa de formol a 10% e o método utilizado para evidenciar a ramificação e a distribuição dos nervos frênicos foi o da dissecação. Os resultados mostraram que os diafragmas das três espécies são pouco espessos, possuem porção carnosa periférica reduzida, um centro tendíneo (folíolos) amplo e delgado e pilares robustos. Quando consideradas em conjunto as três espécies, os nervos frênicos dividem-se por trifurcação (mais à direita) e por bifurcação (ramo dorsal e tronco lateroventral - mais à esquerda - e ramo ventral e tronco laterodorsal - percentagens sem diferença estatisticamente significante entre os dois lados). Os ramos dorsais, laterais e ventrais destinam-se às partes lombar, costal e costal estemal respectivamente. Foram encontradas conexões entre os filetes nervosos.
Biblioteca responsável: BR68.1