Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Sex inversion of dusky grouper Epinephelus marginatus / Inversão sexual da garoupa-verdadeira "Epinephelus marginatus"

Gomes Sanches, Eduardo; da Rocha Oliveira, Idili; Carlos da Silva Serralheiro, Pedro.
Artigo em Português | VETINDEX | ID: vti-711829

Resumo

This study aimed to evaluate the induced hormonal sex inversion of females using the androgenic 17 alpha-methyltestosterone supplied orally and injectable. Twenty-seven fish with 863.9 ± 231.2 g were divided into three treatments: T1 = control (groupers that did not receive hormone), T2 = orally treatment (groupers fed pieces of fish by which the hormone was administered) and T3 = injectable treatment (groupers that received the hormone by intramuscular injection) and maintained in floating net cages, in Ubatuba, State of São Paulo, Brazil. In the orally treatment the androgenic dosage was 1 mg/kg of body weight, daily, for 5 days a week, and in the injectable treatment, the dosage was 5 mg/kg of body weight, weekly, in a single dose. After 180 days, 100 and 77.8% of fish of the orally and injectable treatments, respectively, produced semen and the control group remained as females. The most effective sex inversion of Epinephelus marginatus females was achieved by the use of hormone 17 alpha-methyltestosterone in the dosage of 1 mg/kg of body weight, administered orally with the food. The hormone 17 alpha-methyltestosterone produces an anabolyzant parallel effect and increase weight gain of the fish treated with oral application.
Neste estudo pretendeu-se avaliar a inversão sexual de fêmeas por meio de indução hormonal, utilizando-se o andrógeno 17 alfa-metiltestosterona, ministrado via oral e injetável. Vinte e sete peixes com 863,9 ± 231,2 g foram divididos em três tratamentos: T1 = controle (garoupas que não receberam hormônio), T2 = tratamento via oral (garoupas alimentadas com pedaços de peixe através do qual foi administrado o hormônio) e T3 = tratamento via injetável (garoupas que receberam o hormônio por injeção intramuscular) e mantidos em tanques-rede no mar, em Ubatuba/SP. No tratamento via oral, a dosagem de andrógeno foi de 1 mg/kg de peso corporal, diariamente, durante 5 dias por semana, e no tratamento via injetável, de 5 mg/kg de peso corporal, semanalmente, em uma única dose. Após 180 dias, 100 e 77,8%, respectivamente, dos peixes do tratamento via oral e via injetável produziram sêmen, ao passo que os do tratamento controle mantiveram-se como fêmeas funcionais. A inversão sexual induzida de fêmeas de Epinephelus marginatus mais efetiva foi a realizada com o uso do hormônio 17-alfa-metiltestosterona, na dosagem de 1 mg/kg de peso corporal, administrada via oral junto com o alimento. O hormônio 17-alfa-metiltestosterona proporciona efeito anabolizante paralelo e incrementa o ganho de peso dos exemplares que recebem aplicação oral.
Biblioteca responsável: BR68.1