Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Avaliação algimétrica e sinérgica em cães tratados pela levomepromazina, induzidos pelo tiopental e mantidos pelo sevofluorano, pré-tratados ou não pelo butorfanol

Maria de Oliveira Clark, Rosana; Massone, Flávio; Lílian Beier, Suzane.
R. bras. Ci. Vet.; 12(1-3): 1-3, 2005.
Artigo em Português | VETINDEX-Express | ID: vti-712442

Resumo

Objetivou-se avaliar pela algimetria mecânica e térmica o sinergismo do butorfanol associado à levomepromazina em cãesanestesiados pelo sevofluorano, induzidos pelo tiopental, avaliando-se os principais parâmetros fisiológicos, hemogasometria,BIS, recuperação e analgesia pós-anestésica. Aprovado pela comissão de ética da instituição, utilizaram-se 30 cães saudáveis,alocados em três grupos de 10 cada. Os animais de GI receberam levomepromazina (0,5 mg/kg IV) na MPA, induçãoanestésica com tiopental (12,5 mg/kg IV) e manutenção pelo sevofluorano, durante 60 minutos. O mesmo protocolo foirealizado em GII e GIII, porém associou-se o butorfanol (0,2 mg/kg IV) a levomepromazina, e em GIII a dose do tiopental foiaquela suficiente para abolir o reflexo laringotraqueal e realização da intubação orotraqueal. A dose média do tiopental em GIIIfoi 7,05 mg/kg. Não foi observada taquicardia após intubação em GII e GIII, enquanto que durante manutenção anestésica, afreqüência cardíaca apresentou valores inferiores a GI e a pressão arterial manteve-se mais estável, apesar da moderadahipotensão. A FeSEVO foi em média para GI - 2,05%, GII 1,48% e GIII 1,68%. O BIS foi inferior nos animais de GI. Não senotaram alterações significativas nas variáveis respiratórias, hemogasométricas e recuperação anestésica. A resposta aoestímulo mecânico e térmico foi superior nos grupos tratados pelo butorfanol
Biblioteca responsável: BR68.1