Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

USE OF EQUINE SEMEN COOLING SYSTEMS TO STABILIZE SEMINAL SAMPLES BEFORE FREEZING / UTILIZAÇÃO DE SISTEMAS DE REFRIGERAÇÃO DE SÊMEN EQUINO NA ESTABILIZAÇÃO DAS AMOSTRAS SEMINAIS PREVIAMENTE À CONGELAÇÃO

De Vita, Bruna; Barcellos Felício, Gabriel; Marini Melo, Cely; Antonio Dell'Aqua Júnior, José; Ozanam Papa, Frederico.
Ci. Anim. bras.; 12(1)2011.
Artigo em Português | VETINDEX-Express | ID: vti-713749

Resumo

cooling device to stabilize equine straws before freezing. The samples were diluted in Botu-Sêmen® extender and centrifuged at 600xg for 10 minutes. Then, the pellets were ressuspended with Botucrio® cryopreservation extender, loaded into 0.5 mL straws and divided into three groups. On Group M, straws were placed horizontally in a Minitub® refrigerator at 5 C for 20 minutes. For groups B and E, the straws were placed in Botutainer® and Equitainer® devices, respectively. Both systems were previously stabilized at 5 C and straws were maintained for 20 minutes, and then frozen. The straws were thawed at 46 C for 20 seconds. Sperm samples were evaluated by CASA for Total Motility (TM) and Progressive Motility (PM) and by fluorescent microscopy for Plasma Membrane Integrity (MPI). Statistical differences were not observed (p>0.05) for Total Motility (GM=67.1%; GB=65.2% and GE= 63.4%) and Progressive Motility (GM=32.1%; GB=31.9% and GE=30.4%). Although MPI percentages were not different between groups M and B, group E showed a decrease in comparison to the other groups (GM=49.4%, GB= 48.7%, GE= 44.9%). These results demonstrate that passive cooling devices can be used to stabilize equine straws before freezing, being an alternative for replacing refrigerators, making easier the cryopreservation in the field. KEYWORDS: Equine, semen, stabilization, cryopreservation.
Com este estudo objetivou-se analisar a eficiência da utilização de sistemas de transporte de sêmen refrigerado na estabilização das palhetas previamente à congelação de sêmen equino. Os ejaculados foram diluídos em meio diluente Botu-Sêmen®, e centrifugados por dez minutos a 600xg e; os pellets foram ressuspendidos no diluente para criopreservação Botucrio®, envasados em palhetas de 0,5 ml e divididos em três grupos. No Grupo M, as palhetas foram dispostas horizontalmente em geladeira Minitub®, a 5 C, por vinte minutos. Nos Grupos B e E, as palhetas foram colocadas respectivamente nos sistemas Botutainer® e Equitainer®, previamente equilibrados na temperatura interna de 5 C, e mantidas nesses sistemas também por vinte minutos. A congelação seguiu-se da mesma maneira para os três grupos. As palhetas foram descongeladas em banho-maria a 46 C, por vinte segundos, e analisadas quanto às motilidades total (MT) e progressiva (MP) (CASA) e integridade de membrana por microscopia de fluorescência (IMP). Não se observaram diferenças estatíscas (P>0,05) para os valores de MT (GM = 67,1%a; GB = 65,2%a e GE = 63,4%a) e MP (GM = 32,1%a; GB = 31,9%a e GE = 30,4%a). Para os valores de IMP não foram observadas diferenças estatísticas entre os Grupos M e B; no entanto, o Grupo E apresentou um valor significativamente inferior (P 0,05) em comparação com os demais (GM = 49,4%a, GB = 48,
Biblioteca responsável: BR68.1