Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

The effects of introducing the Amazonian squirrel monkey on the behavior of the northeast marmoset / Efeitos da introdução do macaco-de-cheiro amazônico sobre o comportamento do sagui-do-nordeste

Camarotti, Fátima Luciana Miranda; Silva, Valdir Luna da; Oliveira, Maria Adélia Borstelmann de.
Acta amaz.; 45(1): 29-34, jan.-mar. 2015. tab, graf
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-715252

Resumo

The squirrel monkey Saimiri sciureus, an endemic primate of the Amazonian Basin, has been introduced in many localities of the Atlantic Forest biome. Introduced exotic species gain a competitive advantage in their new environment because of a lack of natural predators, competitors or diseases. This advantage can result in a reduction in the resources for the endemic species. The aims of this work were to evaluate the level of adaptation, and monitor the forms of interaction and the impact caused by S. sciureus on the behavior of the native species Callithrix jacchus in the Saltinho Biological Reserve, Tamandaré, Pernambuco, Brazil. The behavior was assessed by use of scan sampling method, every 5 min. A total of 382 h (191 h or 2,292 scans per group) of time sampling was performed. Sixteen interactions were recorded. The interaction index was low and represented 2.4% of the total observation time. Interactions were significantly higher during the dry season (58.5%) relative to the rainy season (41.5%). Callithrix jacchus was intolerant to the presence of S. sciureus and the last one was more tolerant during the interactions. In the presence of S. sciureus, C. jacchus eating, foraging, resting, socializing, and self-grooming behaviors were reduced while alertness was increased. Territorial behavior showed no significant difference. In the presence of S. sciureus, on average, the group of marmosets assembled at a higher layer of the forest stratum. The results might indicate a negative effect of S. sciureus on the native species, C. jacchus.(AU)
O mico-de-cheiro, Saimiri sciureus, uma espécie endêmica da Bacia Amazônica, tem sido introduzido com sucesso em muitas localidades do bioma Mata Atlântica. Espécies exóticas introduzidas adquirem uma vantagem competitiva em seu novo ambiente por causa da ausência de seus predadores naturais, resultando em uma redução dos recursos alimentares para as espécies endêmicas. Nossos objetivos foram avaliar o nível de adaptação e monitorar as formas de interação e do impacto causado pelo S. sciureus sobre o comportamento da espécie nativa, Callithrix jacchus, na Reserva Biológica de Saltinho, Tamandaré, Pernambuco, Brasil. O comportamento foi estudado através do método de amotragem scan sampling a cada 5 minutos. Um esforço amostral de 382 h (191 h ou 2.292 scans por grupo) foi obtido. Dezesseis interações foram registradas. O índice de interação foi baixo e representou 2,4% to total de tempo de observação. As interações foram significantemente maiores na estação seca (58,5%) do que na estação chuvosa (41,5%). Em termos de tipos de interação, C. jacchus foi intolerante à presença de S. sciureus, que por sua vez apresentou alto nível de tolerância. Na presença de S. sciureus, o C. jacchus reduziu a alimentação, forrageamento, descanso, comportamentos sociais e autocatação e aumentou o comportamento de alerta. O comportamento territorial não apresentou diferença significante. Na presença do S. sciureus, no geral, o grupo de saguis permaneceu em um estrato mais alto na floresta. Os resultados parecem indicar um possível efeito negativo do S. sciureus sobre a espécie nativa, C. jacchus.(AU)
Biblioteca responsável: BR68.1
Localização: BR68.1